O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O Meio Ambiente em destaque

Essa primeira semana de junho foi marcada por atividades que fizeram alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Após 43 anos da Conferência de Estocolmo, que fixou a comemoração, muita coisa já mudou, mas muitas outras ainda precisam acontecer para que tenhamos realmente algo a comemorar.

Analisando o cenário bragantino, constatamos que algumas ações iniciadas são muito importantes para a cidade, como o “Mega Plantio”, que já promoveu e vem promovendo a arborização urbana de diversas áreas nos mais variados pontos do município. O fato de a atividade contar com o apoio da comunidade é fundamental para que ações de vandalismo sejam coibidas e evitadas.

O Programa de Conciliação Ambiental, que faz com que infratores ambientais indenizem o município por meio de itens, como mudas, ração, brinquedos, também se faz muito positivo, afinal, o infrator não fica sem punição e a população vê a indenização revertida diretamente para seu meio.

Bragança Paulista conta também, desde julho de 2012, com o serviço de coleta seletiva do lixo. Porém, ele é restrito a alguns bairros e deveria ser ampliado, haja vista que traz inúmeros benefícios, como a redução de extração dos recursos naturais, a diminuição da poluição do solo, da água e do ar, economia de energia e água, diminuição de lixo no aterro sanitário, além de fortalecer cooperativas e gerar emprego e renda pela comercialização dos recicláveis.

A cidade ainda carece de pontos de coleta de óleo de cozinha usado e da cultura da população em agir dessa forma, o que pode ser incentivado por meio de campanhas de conscientização. É verdade que em meados de maio a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Bragança Paulista lançou um chamamento público que objetivava credenciar pessoas jurídicas e físicas para a coleta de resíduos de óleo de cozinha, mas ainda não foi divulgado se houve interessados na parceria, nem se ela tem data prevista para começar.

Quanto ao esgoto, atualmente o município conta com uma Estação de Tratamento. Contudo, ainda há muitos locais, e na zona urbana, que ainda não têm seu esgoto coletado e outros em que há problemas crônicos de despejo a céu aberto que precisam ser tratados como prioritários. Um exemplo é o conjunto de apartamentos localizado na Avenida Herculano Augusto de Toledo, no Henedina Cortez, que quando tem sua caixa de esgoto entupida, transborda líquido fétido na Rua Alziro de Oliveira, formando poças de esgoto.

A extensão da rede, ao menos na área urbana, é um dos pontos que deveria ser colocado no topo da lista de discussão na nova etapa de negociação para assinatura de um novo contrato com a Sabesp.

Além disso, outra questão com a qual os bragantinos convivem é a poluição sonora. Lei já existe, mas a falta de fiscalização ainda é a grande vilã para que festas e baladas, especialmente de fim de semana, tirem o sossego de moradores próximos a regiões antes afastadas, mas que hoje abrigam chácaras de aluguel e residências fixas no mesmo bairro. Se o problema no Lago do Taboão foi aparentemente ou temporariamente resolvido, o mesmo não se pode dizer de outras áreas.

Enfim, são louváveis as atividades que vêm sendo desenvolvidas pela Administração na área de Meio Ambiente, elas merecem prosseguir e prosperar. Entretanto, é necessário olhar também para outros lados, tratar com o mesmo engajamento outras frentes de ação no setor. Só assim teremos mais a comemorar no próximo Dia Mundial do Meio Ambiente.

Uma boa semana a todos!

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player