Comissão Processante julga prefeito de Vargem no dia 6 de maio

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Comissão Processante julga prefeito de Vargem no dia 6 de maio

Conforme noticiado pelo Jornal Em Dia na edição de 22 de fevereiro deste ano, o prefeito de Vargem, Aldo Francelino Moysés, está sendo investigado pelos vereadores do município por meio de uma Comissão Processante, que analisa suposto desrespeito às normas da Lei de Responsabilidade Fiscal e prática de ato que supostamente caracteriza o desvio de finalidade na entrega de um terreno público em benefício da Sabesp.

A denúncia sobre doação de terreno à Sabesp aponta que um imóvel de 21 mil m2, que foi adquirido pela Prefeitura de Vargem no mandato passado, foi repassado à companhia sem a autorização da Câmara.

Quanto à folha de pagamento, os denunciantes afirmam que o prefeito Aldo excedeu os gastos, infringindo a Lei de Responsabilidade Fiscal.

A Comissão Processante é formada pelos vereadores: Antônio Rogério Rossi (DEM), José Luís de Paula Camanaducci (PMDB) e Silas Marques da Rosa (PSD).

De acordo com notificação emitida pela Câmara de Vargem, em 7 de abril, o prefeito Aldo tem cinco dias a partir do dia 22, próxima quarta-feira, para entregar suas explicações por escrito à comissão. No dia 6 de maio, às 20h, acontecerá a sessão de julgamento, quando Aldo terá duas horas para apresentar oralmente suas justificativas aos vereadores vargenses.

Caso os vereadores decidam pela cassação do prefeito, assume o comando da cidade o presidente da Câmara de Vargem, o vereador Claudemir Pereira da Silva, conhecido como Claudinho da Júlia. Isso porque o vice-prefeito eleito, Rafael Ferreira da Silva, teve seu mandato cassado em 2014, por motivo de ausência de domicílio no município.

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player