O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

VOTARAM CONTRA AS PRÓPRIAS EMENDAS

Não fosse trágico, seria só engraçado o fato de nossos nobres vereadores votarem contra as emendas que eles mesmos propuseram no Plano Plurianual e Lei de Diretrizes Orçamentárias. Sem contar que as emendas foram elaboradas a partir de discussões realizadas em audiências públicas com participação popular. Resumindo, você participa de uma audiência pública, discute propostas pra cidade, “seu vereador representante” as oficializa via emendas, o prefeito as veta e eles... acatam!

 

ASSINARAM SEM LER

As alegações dos vereadores que assim procederam foram bem esdrúxulas. Quique Brown, Rita Valle e Pastor Valdo disseram que o fizeram por inexperiência. A vereadora Rita chegou a dizer que não revisou as emendas que assinou. Assim vamos longe! Será que eles assinam cheques sem revisar também?

 

CÂMARA PRA QUÊ?

Se é só pra fazer de conta que ouviu o povo, pra depois dizer amém ao prefeito, pra que uma Câmara Municipal? Seria mais barato e mais prático se todo o prédio se transformasse em biblioteca. O pior é que a maioria deles sempre criticou o “jeitinho Chedid” de governar e está fazendo igualzinho. Eu fiquei com vergonha.

 

PRA DISCUTIR RESÍDUOS SÓLIDOS

Na próxima quarta, no Napa, a partir das 9h, vai rolar uma discussão aberta a toda população sobre o descarte, destino e tratamento do lixo no município. A ideia é que ao menos vinte propostas saiam dessa reunião e integrem os debates em nível regional que acontecerão na conferência regional em Piracicaba, no próximo dia 30. Tudo isso faz parte da Política Nacional de Resíduos Sólidos do Governo Federal. Sei que ante o exposto nos tópicos anteriores, desanima participar de qualquer audiência pública, mas quanto mais participarmos, mais poderemos cobrar.

 

O LIXO E A EMBRALIXO

Caso você participe dessa discussão sobre os resíduos sólidos, querido leitor (o que seria ótimo), vale lembrar que o contrato com a Embralixo acaba de ser prorrogado por mais 12 meses, alguns valores foram aumentados e ainda estamos tendo sérios problemas com o nosso esgotado aterro sanitário. Sem falar que somos nós, e não a empresa, que estamos pagando o transbordo do lixo em Paulínia.

 

 

MÉDICOS IMPORTADOS

Estranha a forma de remuneração dos médicos cubanos no Brasil. Um acordo entre os dois países vai repassar R$ 7 mil por médico direto para o governo cubano. Dos R$ 10 mil pagos por cada médico, só R$ 700 ficarão nas mãos do doutor. O que não for repassado aos políticos cubanos, será enviado às famílias dos profissionais que atuarão no Brasil.

 

VEM AÍ MAIS UMA FESTA DA LINGUIÇA

Dias 14 e 15 de setembro, no Jardim Público, celebraremos pela terceira vez a nossa iguaria mais famosa: a linguiça. Existem duas coisas me agradam muito nesse evento. A primeira, é que vamos utilizar um espaço público que, a meu ver, é subaproveitado. Segundo, vamos valorizar nossa fama e alcunha de Terra da Linguiça, outro patrimônio cultural que temos, também subaproveitado. Além de gerar turismo em nossa cidade, precisamos aquecer o mercado e a cultura gastronômica. A Festa da Linguiça é uma excelente oportunidade pra isso. Já está mais do que na hora do evento entrar para o calendário oficial do município.

 

LINGUIÇA NELES!

Pra quem quiser se arriscar nas panelas, frigideiras e afins, ainda terá a oportunidade de se inscrever, até o dia 10 de setembro, no concurso gastronômico. Serão classificadas nove receitas com linguiça para a etapa final que ocorrerá durante a festa. Quem se habilita?

 

PRA FINALIZAR

“Para as nossas ações e omissões, não é preciso tomar ninguém como modelo, visto que as situações, as circunstâncias e as relações nunca são as mesmas e porque a diversidade dos caráteres também confere um colorido diverso a cada ação. Desse modo, duo cum faciunt idem, non est idem (quando duas pessoas fazem o mesmo, não é o mesmo). Após ponderação madura e raciocínio sério, temos de agir segundo o nosso caráter. Portanto, também em termos práticos, a originalidade é indispensável; caso contrário, o que se faz não combina com o que se é.” (Arthur Schopenhauer)

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player