O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

400 EMPREGOS EM 100 DIAS

Segundo informações da Prefeitura, foram preenchidas 400 vagas de empregos via PAT (Posto de Atendimento do Trabalhador) nos 100 dias de governo Fernão. Se eles colocassem nessa conta os empregos políticos gerados pela Administração Municipal, seriam muito mais postos de trabalhos ocupados. Dá-lhe cargos de confiança!

 

MAIS DESPESAS... AGORA DA CULTURA

Todos sabemos que não deve ser nada fácil administrar o dinheiro público, mas quando você vê uma planilha de custos como a da Secretaria de Cultura e Turismo, não dá pra não ficar preocupado. Quanto você gastaria de refrigerantes para o carnaval 2013? A SMCT gastou R$ 7.450. Quanto você gastaria com as camisetas do carnaval 2013? A SMCT gastou R$ 8.000. Outra coisa que chama atenção são os convênios firmados entre as secretarias e algumas entidades de nossa cidade. No tempo do secretário Raul Lencini, o convênio com a ONG Viva Vila chegou a ser questionado e investigado. Dessa vez, o que se destaca na planilha é um repasse, via convênio, de uma verba de R$ 73.000 da Cultura para a Fundação Comunidade da Graça. A transparência na gestão dos recursos públicos deve ser a regra, não a exceção.

 

IMPRENSA OFICIAL SERÁ QUE VAI SAIR?

Na primeira tentativa de pregão oficial, não deu. Os valores levantados pela Prefeitura não bateram com os custos oferecidos pelos jornais locais para fazer a diagramação e a impressão dos exemplares do tão sonhado Diário Oficial do Município. A iniciativa, porém, foi válida, afinal, entra governo e sai governo, todos prometem e nada. Se o Governo Fernão se empenhar poderemos num futuro próximo não depender mais de publicações de atos oficiais nos jornais locais, o que pode gerar, além de maior imparcialidade na imprensa, economia de recursos públicos. Aguardemos.

 

HÁ VISTAS OU HÁ PRAZOS?

Primeiro foi na terça, mas o advogado dos Chedid pediu um adiamento, pois estava defendendo um outro prefeito cassado. Depois foi na quinta, e quando todos estavam esperando um resultado, os juízes pediram vistas do processo. E, mais uma vez, o julgamento do recurso da coligação Fernão/Huguette foi adiado. Dessa vez a perder de vista...

 

PARA ACABAR COM A LISTA DE ESPERA

O aumento do número de alunos nas salas da Rede Municipal foi uma medida bastante polêmica adotada pela Secretaria Municipal de Educação na gestão Fernão e Huguette. Segundo as declarações da secretária, um dos grandes problemas a ser resolvido com a medida é a lista de espera que existe no Município, onde teríamos mais de 350 alunos aguardando uma vaga. Outro é o grande número de atestados médicos apresentados na Rede, o que acaba gerando um gasto significativo da pasta com horas extras. Particularmente, como educador, tenho um certo receio de que o maior número de estudantes nas salas seja um caminho sem volta. Existem muitos estudos apontando como uma das causas do baixo rendimento escolar, o excesso de alunos nas salas. Portanto, buscar esse equilíbrio entre atender a demanda do Município e respeitar os limites delimitados pelos processos de ensino e aprendizagem é o grande desafio da gestão pública quando se fala em Educação.

 

E OS TABLETS?

Pode ser cedo pra cobrar, mas pra quem estava esperando os prometidos tablets para os alunos e professores, que foi a grande promessa de campanha do PT/PTB, as medidas tomadas nesse início de gestão estão assustando um pouco. Podemos voltar a questionar: de onde virão os recursos? Porque se é fácil assim para o PT conseguir verbas federais para comprar os tablets, poderia ser fácil conseguir um extra pra aumentar o número de vagas e acabar com a fila de espera. Ou não?

 

POLÊMICA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Mais estranha e polêmica ainda foi a decisão do Mercadante, à frente do MEC, de acabar com a exigência dos títulos de mestrado e doutorado para quem fosse lecionar no Ensino Superior. Então será assim que resolveremos os problemas da Educação no nosso país? Chame-mos então os alunos concluintes do Ensino Médio pra dar aulas pro Ensino Médio, assim acabamos com a falta de professores. Que tal? Felizmente, o ministro voltou atrás em sua decisão.

 

GASTOS SUBESTIMADOS NO COLÉGIO SÃO LUIZ

Em reunião com engenheiros, arquitetos e empresa responsável pela obra, o Governo Municipal concluiu que os gastos para reformar o prédio do Carrozzo foram subestimados. Depois de todo esse tempo? O dinheiro ficou lá parado por anos, a reforma não saía por impasses políticos e agora que começou, simplesmente, foi constatado que o dinheiro destinado não será suficiente. Isso explica a morosidade da obra? Mais um projeto a ser ajustado. Agora precisamos que o DADE aprove as alterações no projeto e destine mais recursos para a obra. Quem sabe não sai antes do Itaquerão?

 

PROJETO DO ASSOREAMENTO ERRADO

Outra coisa que parou porque a administração atual encontrou erros no projeto anterior foi o desassoreamento do Lago. Assim fica difícil, né? Ou será que fica fácil? Sinceramente, espero que o Governo Fernão/Huguette tenha a competência necessária não só pra apontar os erros, mas pra corrigí-los e fazer acontecer as obras e reformas que tanto precisamos.

 

PRA FINALIZAR

“O dever é uma coisa muito pessoal; decorre da necessidade de se entrar em ação, e não da necessidade de insistir com os outros para que façam qualquer coisa.”

(Madre Teresa de Calcutá)

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player