O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

DUAS LOJAS, DOIS CINEMAS I

Sexta-feira passada foi a inauguração do Magazine Torra. Troco o “merchan” grátis por uma resenha crítica. Tais lojas são uma ode ao capitalismo selvagem. Cama, mesa, banho, moda... Da vovó ao netinho, todos podem adquirir o que há de melhor nos gêneros de primeira, segunda e terceira necessidades. Todos precisamos comprar, é claro, mas posso dizer que o marketing do tipo “aqui você encontra de tudo” me deprime um pouco.

 

DUAS LOJAS, DOIS CINEMAS II

Se todos que dizem que adoravam o Cine Bragança realmente o frequentassem, hoje não teríamos a chance de comprar de tudo na “esquina da Praça”. Mais depressão. Só que não dá pra entrar na loja e não sentir uma sensação de perda. Fazer o quê. Pior é saber que essa é nossa segunda inauguração de loja de departamentos onde já foi um lugar de encontros com a sétima arte. Provavelmente você não é do tempo do Cine Centenário (bons tempos), nem das extintas Lojas Pelicano (maus tempos). Calma jovem leitor, eu também não (tudo bem, lembro das lojas...). Mesmo assim, sinto falta deste cinema também, como daqueles familiares que só conhecemos de ouvir falar e sentimos saudade. Seria este um fato histórico, algo de que devemos nos orgulhar? “Bem-vindo a Bragança: aqui fechamos cinemas e abrimos lojas”.

 

ESTACIONAMENTO PODE

Dados das despesas da Câmara Municipal indicam que são gastos R$ 1.360 por mês com estacionamento dos carros oficiais. É uma bela grana, não? Em tempos de economia de dinheiro público, não seria mais adequado construir uma cobertura no espaço da Praça Hafiz Chedid?

 

SESSÃO NOTURNA NÃO PODE

Enquanto isso, na torre do castelo, o presidente Tião do Fórum “comemora” a maravilhosa economia que foi feita com a mudança do horário das sessões para as 16h. Segure-se na cadeira, econômico leitor: somando as horas extras, os lanches e a energia elétrica são economizados mensalmente R$ 2.500! Palmas pra eles! Seriam R$ 30 mil por ano. Você não pode acompanhar as sessões porque elas acontecem no horário que você está trabalhando? O que importa? Estamos economizando R$ 30 mil por ano! Ora, façam-me um favor... Só pra lembrar: cada assessor de vereador ganha cerca de R$ 2,8 mil por mês.

 

COQUETEL, CAFÉ, LANCHINHO E SESSÃO SOLENE PODE

Mais alguns gastos oficiais da Câmara: café + açúcar + capuccino = R$ 775; água mineral em copo e garrafa + copinhos descartáveis = R$ 1.075; pãozinho + leite + margarina = R$ 632; arranjo de flores para sessão solene = R$ 1.500. Somou tudo aí? Total = R$ 3.982. 

 

MANIFESTAÇÃO POPULAR NÃO PODE

Por diversas vezes, manifestantes foram proibidos de assistir às sessões por estarem portando cartazes e/ou “incomodando”. Veja bem, eu fico muito mais incomodado quando vejo meu dinheiro gasto dessa forma, quando vejo as “boas relações” existentes entre os vereadores e a Prefeitura, quando vejo que os vereadores ligam nas unidades de saúde pra conseguir exames e consultas para o “seu eleitorado”. Só pra citar algumas coisinhas...

 

BATER BOCA COM VEREADOR PODE?

Da parte de quem? Se você for o ex-quase-vice-prefeito-eleito Galileu de Mattos, aí pode. Na última sessão houve um terrível e constrangedor bate-boca entre ele e o vereador Juzemildo, em face das acusações por parte do edil referentes aos valores de uma licitação de medicamentos. Frangini e Galileu alegam que a licitação com valores altíssimos teria sido feita ainda na gestão Jango.

 

“FESTA DA PAZ”

A última sessão foi marcada também pela primeira visita oficial do prefeito Fernão Dias desde que assumiu o governo. Diferentemente de seus antecessores, falou pouco. Dentre outras coisas, citou a “Festa do Peão”, referindo-se a ela como uma “festa da paz”, destacando o pequeno número de ocorrências: alguns roubos, outros tantos furtos e apenas duas lesões corporais dolosas, ocasionadas por uma briga entre quatro mulheres (!). Estes são os dados registrados. Faltou citar o acidente no parque de diversões (que a meu ver deveria ser investigado a fundo) e o grande número de menores que foram atendidos por terem ingerido quantidades absurdamente grandes de bebidas alcoólicas.

 

“QUADRILHAS VISITAM A CIDADE”

O prefeito também disse, na Câmara, que, no último dia, o número de ocorrências aumentou devido à vinda de quadrilhas de outras cidades. Pode ser. Faltou ele citar o caso dos cambistas que revenderam ingressos na “cara dura”. Com tabela de preços nas redes sociais e tudo. Ele também se esqueceu de agradecer a visita de autoridades, como ministros e deputados que, em tempos de festa, sempre vêm à nossa cidade.

 

PARA ATENDER “AOS ANSEIOS DOS VEREADORES”

A fala do prefeito que mais me preocupou, porém, se refere às relações entre o Executivo e o Legislativo, dizendo que a Prefeitura seria a “segunda casa” dos vereadores e que, na medida do possível, todos os seus “anseios” seriam atendidos. Soa-me estranho os vereadores terem “seus anseios” atendidos pela Prefeitura. Esse tipo de relação entre os poderes parece deixar em segundo plano uma de suas principais funções: a fiscalização. E quanto aos anseios e necessidades da população? Estes correm o risco de ficarem em terceiro plano.

 

BADERNA CULTURAL – MAIO CULTURAL

Com o fim da Festa do Peão, que tal prestigiar o evento que prestigia os artistas locais? O Maio Cultural já está rolando, inclusive com a inauguração do novo espaço na Praça do Matadouro. Acompanhe a programação no site da SMCT: culturaeturismobp.com

 

PRA FINALIZAR

“A arte de escutar é como uma luz que dissipa a escuridão da ignorância. Se você é capaz de manter sua mente constantemente rica através da arte de escutar, não tem o que temer. Este tipo de riqueza jamais lhe será tomado. Essa é a maior das riquezas.” (Dalai Lama)

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player