O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Com a palavra, o Homem

É minha gente... Atualmente, a realidade do homem moderno mudou muito. Antigamente o homem tinha paradigmas nos quais ele era obrigado a ser “O Provedor” de todas as coisas que envolviam a família. Não chorava, não demonstrava fraqueza, nem qualquer sinal de que poderia fracassar. As suas mulheres os encaravam como suporte de toda natureza, onde depositavam todas as fichas para o sucesso.

Hoje, em consequência das dificuldades diárias e da própria mudança de mentalidade social, o homem vem se transformando, gradativamente, num ser mais humanizado e sensível, no qual não cabe mais a vergonha em mostrar seus sentimentos, mesmo que isso possa parecer fraqueza. Está aprendendo a não esconder o seu “lado feminino”, sem se envergonhar ou se expor a situações constrangedoras. Sente, sofre, pede carinho, ajuda nas tarefas caseiras e, nem por isso, tem deixado de ser “homem”. Vem participando mais ativamente da criação e educação dos filhos, coisas que antes eram tarefas de “mulher”. 

Acontece que, assim como existem homens que não conseguem enxergar a evolução feminina, existem, ainda, mulheres que mantêm a visão de que o homem é o “caixa forte” (em todos os sentidos) da casa.

Não. Esse tempo já era. Entramos na era da ajuda mútua, em que o homem e a mulher devem unir esforços no bem comum, lutando juntos para construir uma vida saudável e feliz, na qual os dois tenham os mesmos direitos e as mesmas responsabilidades.

Costumo dizer, que atrás de toda conquista existe a consequência trazida por ela. Sim, a mulher hoje põe a cara a tapa, vai à luta sem medo e enfrenta os desafios de igual para igual com os homens. Ser moderno é ser polivalente, é “jogar nas onze”. É correr de um lado para o outro, ora cuidando dos afazeres, ora dando atenção ao seu companheiro. Ser moderno, tanto o homem quanto a mulher, enfim, é formar uma equipe vencedora, capaz de enfrentar os desafios de mãos dadas e com a certeza de que mesmo com alguns fracassos, estarão focados no bem principal que é a felicidade recíproca.

Quando todos os seres, independentemente de ser homem ou mulher, entenderem que a vida, na verdade, conspira para a união e para o relacionamento sincero e companheiro, a felicidade tão almejada aparecerá naturalmente, sem ser necessário que homens e mulheres tentem ser o que não são, e cada um ocupe o lugar que Deus lhes deu, sem ferir e ser ferido, apenas com tolerância, dedicação e equilíbrio. Por tudo isso e por mais alguma coisa, a mulher moderna não pode esquecer que existe hoje o homem moderno, e, elas mesmas andam dizendo que homem hoje no mercado é coisa rara. Portanto, cuidado, mulheres modernas, não esqueçam que antes de vocês se modernizarem, os homens já eram muito moderninhos, hein?!

Baseado no texto de Ricardo Bassi.

 

Falando em Gasolina – Vocês se lembram quando o Brasil com a história do pré-sal se tornaria autossuficiente em petróleo e que iria mudar a matriz energética do mundo com o álcool e teria todos os problemas resolvidos? Então... o álcool está aí, mas continuamos importando combustível dos EUA. Quanto à autossuficiência em petróleo, a Petrobras informa que vamos importar oitenta mil barris diários de gasolina. O estranho é que antes da descoberta do pré-sal (de 1969 a 2009) não precisávamos importar tanta gasolina. Já em 2009, voltamos a nove mil barris por dia e em três anos, a importação multiplicou-se quase por dez! Por isso que a nossa gasolina é barata, né?!

 

Falando em Colégio São Luiz – (não aguento mais falar disso, hein?!) Agora vai? Sei não... Bem, a  empresa ganhadora para realizar a obra pelo valor de quase 7 milhões é a Flasa Engenharia Ltda. Porém, já declarou o seguinte: “que a Administração Municipal deu um passo em direção ao possível início das obras...”. Se até a empresa tem dúvidas, imaginem o resto! Estou achando que teremos “cenas dos próximos capítulos”.

 

Falando em Cachoeira – Em cachoeira não se pesca. Coloca-se um jacá e o peixe cai. Respinga para todos os lados. E não queira nadar perto que a força da cachoeira empurra para o fundo. A natureza é pródiga. Só os gananciosos políticos, que não entendem nas entrelinhas, seus ensinamentos, e teimam em querer surfar nesse mar. Pensou em outra cachoeira, né?!  (Se é que vocês me entendem...)

 

Falando em Eleições – E agora que terminou a Semana Santa, o homem quer vir com tudo! Lula já está ensaiando sua volta nos bastidores da política... Se bem que não cabe aí o verbo “voltar”, porque não se volta para o lugar em que sempre se esteve. Ele apenas vai reassumir os palcos. É, companheiro... ele só esquece que o PT não é mais o mesmo... Falando nisso... E o PT em Bragança?

 

Falando em Faltas – O Senado abonou 70% das 1.158 faltas registradas pelos senadores em 2011. Ao todo, 489 ausências ficaram sem a devida explicação. O índice foi ainda maior na Câmara, onde 91% das 8.573 ausências dos deputados foram perdoadas em função das justificativas apresentadas. Não houve explicação para 758 faltas. Os parlamentares, porém, têm até o final do mandato para justificar suas ausências, ou seja, o percentual dessas faltas deverá crescer ainda mais. Que beleeeeeza, hein?! Experimente você faltar no seu serviço e não justificar pra ver o que acontece!

 

Falando em Carnaval – Vocês acreditam que Bragança Paulista é a única cidade no Brasil que ainda não pagou a segunda e última parte da verba do Carnaval para as escolas de samba? É isso mesmo... Embora tenham o argumento de que a Liesb e suas associadas (escolas de samba) não tenham cumprido um contrato, o que mais pega mesmo é fato de a Prefeitura continuar exigindo uma prestação de contas, impossível de ser apresentada, a contento. A pergunta é... Por que será que em outras prefeituras tudo corre normalmente quanto a isso? A lei não é a mesma?

 

Falando Nisso – É claro que existem problemas, mas cabe às duas partes resolverem da melhor maneira possível, afinal, por detrás das escolas de samba, existem profissionais que trabalharam duro e até agora não receberam.

 

Falando em Prestação de Contas – Existem, sim, problemas com a prestação de contas da Liesb que não foram aprovadas pelo Tribunal de Contas, porém, isso não pode justificar o fato de a Prefeitura não pagar o restante desse ano, afinal, o evento foi realizado, as escolas assumiram compromissos esperando receber a verba combinada.

 

Falando em Liesb – O ex-presidente Paulinho do Barril (que se afastou temporariamente para o período eleitoral) justificou que o problema está sendo com alguns documentos que o departamento competente (ou não) da Prefeitura está exigindo das escolas de samba, as quais têm dificuldade para conseguir. A Prefeitura diz ser exigência do Tribunal de Contas. E assim vai...

 

Falando em Viagens – Agora Bragança tem um canal legal pra você programar suas viagens: TAM Viagens. Só procurar o Tutto, na Rua José Domingues, 275, ou pelo telefone: (11) 4032.7376.  Planejamento bem bacana de viagem e num preço bem acessível. Confira lá !

 

É OURO! – Falando em Televisão – O programa da TV local “Tudo a Ver”, embora com alguns problemas nítidos em sua produção, tem se salvado por meio da competente apresentadora Mariana Shurer, que tem se saído muito bem em entrevistas com “figuras” que por lá aparecem. Mariana comanda também, o programa “Conexão Radical”, no mesmo canal e já vinha mostrando sua experiência e seu carisma nas telas da TV. Parabéns!

 

É LATA ! –  Falando em Invasão de Postes – Calma... Isso não é um nome de filme não, é apenas mais um fato que só ocorre aqui em Bragança mesmo! Acredite! Você poderá ver postes atravessando a rua!!!! Vá até o bairro Julieta Cristina e poderá comprovar. Pois só vendo pra crer... Como é possível deixar que uma empresa faça com que as guias e sargetas da rua fiquem ao lado dos postes? Quem está errado, o poste ou a rua? Coisas da Terra da Linguiça!

 

Frase – “Se a gente tem que seguir o horário de Brasília, porque temos que trabalhar cinco dias por semana?”

 

Piada – Atravessando o Rio 

O tropeiro Luciano chega na beira do rio com uma ponta de gado e pergunta para Joãozinho que está em cima da cerca:

- Esse rio é fundo, guri?

 O Joãozinho responde:

- Acho que não, a criação do meu pai passa com a água no peito...

 Então o tropeiro mete o gado n’água, e lá pelo meio do rio toda a tropa se afoga. Desesperado ele pergunta:

- O teu pai cria o quê, seu moleque!!!!!

 - Cria PATO!!!.

 

 Até a semana que vem!

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player