O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O PT de lá e o PT de cá

Apesar de a presidente Dilma ter hoje 75% de aprovação da população, segundo pesquisa da (CNT), divulgada em agosto, ela não tem se mostrado, pelo menos por enquanto, uma cabo eleitoral eficiente nas eleições deste ano. A sua presença no horário eleitoral trouxe pouco resultado para os candidatos  nas pesquisas de intenção de voto. Dilma estreou na televisão nestas eleições no dia 10, na campanha do petista Fernando Haddad, em São Paulo. Mas o levantamento do Datafolha, feito nos dias 18 e 19, mostrou que a estratégia não deu resultado. Haddad apresentou oscilação negativa de dois pontos percentuais nessa pesquisa e viu Serra subir para 21%, isolando-se em segundo lugar.

 

Eleição de prefeito é imune à gestão federal – Para especialistas, os números das pesquisas confirmam a tese de que não há influência de políticos nas eleições de outras esferas de poder. Não há transferência de voto para cargo diferente. Um presidente popular elege um presidente, mas não um prefeito — diz o cientista político Alberto Carlos Almeida, autor do livro “A cabeça do eleitor”. Para estudiosos do tema, a forma como o ex-presidente Lula conseguiu eleger Dilma, que nunca havia disputado uma eleição, fez com que os petistas tivessem esperança de que a tese da não transferência de popularidade caísse por terra nestas eleições. 

A própria participação intensa de Lula na campanha de Haddad endossa que a eleição do prefeito não tem relação com a gestão federal. O eleitor distingue as coisas. Sendo assim, em Bragança, pelo que vejo, o PT não teve a influência esperada por seus candidatos.

 

Falando Nisso – Excelente o artigo de autoria do jornalista Marco Antônio Villa, publicado no jornal O Globo dessa terça-feira, vou reproduzir um trecho, gostaria até de transcrevê-lo na íntegra, mas infelizmente a matéria é extensa e o espaço curto, porém vale a pena conhecer pelo menos  parte de seu conteúdo: “Lula ainda não percebeu que a presença constante no cotidiano político está, rapidamente, desgastando o seu capital político. Até seus aliados já estão cansados. Deve ser duro ter de achar graça das mesmas metáforas, das piadas chulas, dos exemplos grotescos, da fala desconexa. A cada dia o seu auditório é menor. Os comícios de São Paulo, Salvador, São Bernardo e Santo André, somados, não reuniram mais que seis mil pessoas. Foram demonstrações inequívocas de que ele não mais arrebata multidões. E, em especial, o comício de Salvador é bem ilustrativo. Foram arrebanhadas como gado algumas centenas de espectadores para demonstrar apoio. Ninguém estava interessado em ouvi-lo. A indiferença era evidente. Os “militantes” estavam com fome, queriam comer o lanche que ganharam e receber os 25 reais de remuneração para assistir ao ato – uma espécie de bolsa-comício, mais uma criação do PT. É patético.”

 

Falando em PT – O candidato e meu amigo Fernão Dias foi, no mínimo infeliz, em dizer que o Governo Jango foi melhor que o Governo Jesus Chedid. O estranho é que eles dizem que a cidade está parada há 7 anos. Ué, se está parada há 7 anos, quer dizer que antes ela não estava e quem estava no governo 7 anos atrás era Dr. Jesus Chedid, com a cidade em pleno crescimento.

 

Falando em Debate – Parabéns à “FM 105,9 O Caminho” pela realização do debate entre os candidatos a prefeito de Bragança. Muito embora os fofoqueiros de plantão insistissem em dizer que tal candidato iria ou não iria, todos compareceram e realizaram uma ótima discussão.

 

Falando em DebateFred Zenorini – O cara mandou paulada pra todo lado e intimou todos os candidatos, porém seu partido demonstrou não ter um plano de governo pronto para apresentar à população. Fred mais se preocupou em atacar os adversários do que apresentar propostas.

 

Falando em Debate – João Carlos – Com sua postura de radialista e com o domínio das palavras, por várias vezes conseguiu se sair bem, porém em algumas respostas com ataques, acabou levando contra-ataques que ficaram sem respostas. Levou duas invertidas, uma de Fred e outra do Gustavo.

 

Falando em Debate – Gustavo Sartori – Esse levou a torcida toda em frente à rádio, parecia programa de auditório e suas “Gustavetes”. Gustavo foi bem, aproveitou o tempo de respostas para apresentar seu plano de governo e com calma respondeu tudo. Porém, aos 45 do segundo tempo, quis bater no PSDB, de João Carlos, e levou uma pancada quando João disse que o PSB “dominava” a prefeitura de Jango algum tempo atrás.

 

Falando em Frangini – Com a tranquilidade de sempre, Frangini aproveitou-se das perguntas e das respostas de seus adversários para explanar seu plano de governo. Uma tática aplicada com sucesso por sua equipe de trabalho. Frangini teve que ouvir, por diversas vezes, sobre seus apoios e, no final, em sua despedida, disse ter o maior orgulho em ter como apoio o deputado Edmir Chedid e Dr. Jesus Chedid, pois ambos têm vasta experiência e conhecimento para administrar Bragança.

 

Falando em Debate – Fernão Dias – Sempre simpático e carismático, Fernão ficou um pouco nervoso no início e acabou se perdendo. Preocupou-se o tempo todo em dizer “sou ficha limpa” esquecendo que seu partido PT é o dono do mensalão. Isso acabou repercutindo negativamente. Também se preocupou mais em criticar o plano dos outros candidatos do que em divulgar melhor o seu.

 

Falando em Vereador – E tem candidato a vereador que continua a busca implacável por votos... Jogando sujo, pagando para pessoas arrancarem adesivos, placas, cavaletes de outros candidatos. É já que a casa cai, hein?! Cuidado!

 

Falando em Eleições – Grave está a campanha eleitoral de Atibaia, hein?! O candidato Prof. Wanderlei, do DEM, foi alvo de tentativa de homicídio escapando de vários tiros mandados contra ele. Caramba, se a moda pega... Deus me livre!

 

Falando em CorreriaSessão da Câmara – Em menos de 25 minutos de duração, os vereadores presentes bateram um papo por lá e depois foram embora para continuar com suas campanhas, afinal a eleição está aí! Agora a sessão da Câmara é assim, vapt-vupt, mas o salário ó! Continua o mesmo!!!

 

Falando em Carnaval – Nesse sábado, a Escola de Samba Dragão Imperial escolheu seu samba-enredo para o Carnaval 2013. Com o tema “Água e as Oito Deusas da Mantiqueira – Circuito das Águas Paulista”, a agremiação manteve a tradição de ser a primeira a escolher seu samba. Na semana que vem, divulgarei os vencedores.

 

É OURO! – Debate: quem ganhou? – Ganhou a população, como diria meu amigo fotógrafo Filipe Granado, do Jornal em Dia. Ouro para você, Filipão!

 

É LATA! – Orçamento 2013 – Embora a boa intenção do prefeito Jango em apresentar em audiência pública o Orçamento Anual do Município para 2013, infelizmente, nem duas dezenas de pessoas compareceram, mas o mais estranho é nenhum candidato ao cargo de prefeito ou representante ter aparecido, afinal um deles terá que trabalhar com esse orçamento.

 

Frase – “Todo político que diz ‘Meu Povo’ deveria ser preso por apropriação indébita.

 

Reflexão da semana - O sábio explora o novo, enquanto o medíocre reclama do velho.

 

Piada – Um homem estava reclamando com um amigo:

— Eu tinha tudo — dinheiro, uma casa bonita, um carro, o amor de uma linda mulher, e então... Tudo acabou.

— O que aconteceu? — perguntou seu amigo.

Minha esposa descobriu.

Até a semana que vem!

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player