O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

17º Festival de Arte Serrinha acontece de 9 a 29 de julho

Matéria publicada na edição de 4 de julho de 2018

 

Entre os destaques desse ano estão os shows de Mariana Aydar, Banda Afrocidade com Luedji Luna e banda Black Rio, além de oficinas de teatro com Gero Camilo e fotografia com Cássio Vasconcellos

 

A proposta da 17ª edição do Festival de Arte Serrinha é refletir sobre liberdade de expressão e respeito por todos os seres vivos nesses tempos de crise. Com direção e curadoria de Fábio Delduque, o festival acontece em Bragança Paulista de 9 a 29 de julho, e vai explorar os três maiores mistérios da humanidade: Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos?

“Como uma missão que levamos conosco, pensamos o nosso festival como um canal poético em que as questões podem ser colocadas, discutidas e elaboradas por meio desse maravilhoso prisma que é a arte. Embora sejam tempos difíceis, nunca deixaremos de pensar em possibilidades melhores e mais humanas de sensibilizar e transformar positivamente a realidade”, contou Delduque.

A programação tem atrações para toda a família. Ao longo de 20 dias, shows, debates e oficinas acontecem em diversos espaços da cidade, como na Fazenda Serrinha, Galpão Busca Vida e Teatro Rural.

Na Fazenda Serrinha, antiga propriedade cafeeira utilizada como espaço de convivência, desenvolvimento humano e centro de experimentações artísticas desde os anos 1990, está o Parque de Instalações, com obras permanentes de artistas contemporâneos, como Jean Paul Ganem, José Roberto Aguilar, Luiz Hermano e Gustavo Godoy. O espaço fica aberto à visitação durante o festival das 9h às 17h, de segunda a domingo.

TALENTOS DA MÚSICA NACIONAL

A programação de shows da Fazenda Serrinha começa no dia 13 de julho, com a apresentação de Felipe Antunes e Chico Salém. No dia 19, é a vez de Paulo Santos e Leandro César.

No Galpão Busca Vida, a banda de sambajazz Black Rio se apresenta no dia 14 para comemorar os 40 anos de carreira. No dia 21, o show é da Banda Afrocidade e Luedji Luna. Por fim, Mariana Aydar encanta o público no dia 28 com sua “Veia Nordestina”.  

Para quem quer curtir uma boa festa, no dia 22, o Teatro Rural recebe Davi DA, Thiago Cintra, André Bekker e Marcos Leite Till para a Festa performática L.U.Z. show com sintetizadores celestiais.

OFICINAS PARA VIVENCIAR A NATUREZA E EXPERIMENTAR O MUNDO DAS ARTES

As oficinas acontecem entre os dias 9 e 28 de julho e as inscrições já podem ser feitas pelo site do festival. Esse ano, o músico, artista plástico, curador e poeta Bené Fonteles realiza a residência Oca Ôco. O ponto de partida é a arquitetura da oca xinguana, construída por índios do Xingu na propriedade em 2016, em seus sentidos vivencial, mágico e sensorial. Podem participar pessoas com interesses e conhecimentos em diversas áreas da arte, como música, artes visuais, cenografia, culinária, arquitetura e literatura. 

Para uma experiência mais imersiva na Fazenda Serrinha, Liege Pistore, Marcelo Delduque e Rafael Lama Furtado promovem o Lab da Terra. Durante uma semana, os interessados aprendem sobre sistemas agroflorestais e, constituindo uma espécie de comunidade, realizam os manejos diários na fazenda em um esquema de autogestão.

Outras oficinas são: Vivência de Teatro (Gero Camilo), Laboratório Fronteiras Permeáveis (Vera Hamburger), O Processo Criativo na Fotografia (Cássio Vasconcellos), Design para Humano (Marcelo Rosenbaum), Construção de Esculturas Sonoras (Leandro César), Pintura (Dudi Maia Rosa e Rafael Maia Rosa), Instalações Efêmeras (Luiz Hermano), Objetos Preciosos, Adornos e Relicários (Elisa Stecca) e Gastronomia (Daniele Dahoui).

Mais informações: www.arteserrinha.com.br.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player