O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Problemas conhecidos e não solucionados motivam críticas de vereadores à Administração

Matéria publicada na edição de 30 de junho de 2018

 

A Câmara Municipal de Bragança Paulista realizou, na terça-feira, 26, nova sessão ordinária, com a apreciação de cinco matérias. Durante os trabalhos, também houve o discurso de vereadores na Tribuna, oportunidade em que várias críticas à Administração Jesus/Amauri surgiram.

O cenário de apontamentos negativos da atual gestão foi desenhado especialmente por vereadores da situação, eleitos na base de apoio ao governo. Mesmo eles estão se indignando com problemas já conhecidos do município e ainda não solucionados, como a presença de moradores de rua, que voltou a crescer especialmente na região central, e o atraso em obras que vêm causando transtorno à população.

O vereador Mário B. Silva, por exemplo, chegou a falar que o ex-prefeito Fernão Dias da Silva Leme faz falta, pois sua palavra era mantida, “se falasse sim era sim, se falasse não era não”.

Além disso, recentemente, veio à tona o fato de que veículos particulares estavam sendo lavados aos fins de semana na sede da Semjel (Secretaria Municipal da Juventude, Esportes e Lazer), assunto que também foi comentado por alguns vereadores, que cobraram providências, mas foi minimizado pela presidente da Casa, vereadora Beth Chedid, que tentou blindar a Administração Jesus/Amauri das críticas, enaltecendo os pontos positivos da gestão.

Dentre os projetos em pauta, foram aprovados: o PL 15/2018, de autoria dos vereadores Ditinho Bueno e Basílio Zecchini Filho, que inclui no Calendário de Eventos do município a Caminhada de Nhá Chica; e o PL 18/2018, de autoria do prefeito Jesus Chedid, que dispõe sobre alteração da Lei 4.280/2011, que autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar convênio com a União, por intermédio do Juízo da 27ª Zona Eleitoral.

Outras três moções foram aprovadas: a 24/2018, de autoria do vereador Marco Antônio Marcolino, requer estudos visando à adesão do município ao programa “De Volta para Casa”, do Ministério da Saúde; a 27/2018, de iniciativa da vereadora Rita Leme, solicita estudos para a criação da Coordenadoria da Pessoa com Deficiência, como forma de garantir o exercício pleno da cidadania a essa parcela da população; e a 28/2018, de autoria da Comissão de Assuntos Socioeconômicos (CAS), que requer estudos para incluir a carne suína no cardápio da merenda escolar.

PRÓXIMA SESSÃO

A próxima sessão ordinária da Câmara Municipal ocorre na terça-feira, 3, a partir das 16h. Apenas três moções estão na pauta.

O vereador Ditinho Bueno pede estudos ao Executivo, por meio da Moção 29/2018, para a implantação de um camelódromo no município, a fim de concentrar o comércio ambulante e popular.

Estudos visando à realização de convênios com clínicas veterinárias, particulares ou não, para prestar atendimento a animais doentes, abandonados ou pertencentes a pessoas carentes é o pedido do vereador Dr. Cláudio Duarte, autor da Moção 30/2018.

Já a Moção 31/2018, apresentada pelo vereador Basílio Zecchini Filho, solicita estudos para a elaboração de proposta para recebimento de recursos oriundos do Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades.

A sessão pode ser acompanhada presencialmente, pela internet, no endereço: http://www.camarabp.sp.gov.br, e pela TV Alesp (operadora NET).

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player