O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

CEI da ABBC é prorrogada por mais 120 dias a fim de que auditoria seja contratada

Matéria publicada na edição de 23 de junho de 2018

 

Na tarde da última segunda-feira, 18, foi realizada mais uma reunião da CEI (Comissão Especial de Inquérito) da ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária), que está investigando os contratos que essa organização social (OS) mantinha com o município na gestão passada.

Durante a reunião, o presidente da CEI, vereador Cláudio Moreno, pediu a prorrogação do prazo dos trabalhos por mais 120 dias para a conclusão. Conforme sua justificativa, a extensão do prazo se faz necessária para que a Câmara possa contratar, por meio de licitação, uma consultoria especializada para a auditoria dos documentos juntados ao processo.

Dessa forma, foi protocolado pelos membros da CEI o Requerimento 525/18, solicitando a prorrogação mencionada aos demais vereadores. O documento foi apreciado na terça-feira, 19, durante sessão ordinária da Câmara.

Na ocasião, uma longa discussão antecedeu a votação, com dois membros da CEI discordando da necessidade de adiamento da conclusão dos trabalhos.

Quando o requerimento começou a ser votado, já passava das 20h e sua votação só ocorreu às 21h30.

Primeiramente, o vereador Cláudio Moreno justificou aos demais edis o motivo do adiamento, apontando, além da contratação da auditoria externa, o fato de que o relator, vereador Sidiney Guedes, também precisará de tempo extra para chegar a uma conclusão sobre a investigação.

Depois disso, então, o vereador Antônio Bugalu, que também é membro da CEI, se posicionou contrário à prorrogação dos trabalhos e à contratação da auditoria externa. Para ele, a investigação tem viés político, “vai gastar dinheiro à toa” e “está sendo uma palhaçada”.

Outro membro da CEI também foi contra o adiamento de conclusão dos trabalhos. O vereador João Carlos Carvalho defendeu que os depoimentos e documentos colhidos até agora são suficientes para que o relator faça o relatório da investigação.

Ao término das discussões, o requerimento foi colocado em votação e foi aprovado por 11 votos favoráveis (Basílio Zecchini Filho, Cláudio Moreno, Ditinho Bueno, Fabiana Alessandri, Marco Antônio Marcolino, Marcus Valle, Paulo Mário Arruda de Vasconcellos, Quique Brown, Rita Leme, Sidiney Guedes e Tião do Fórum) e quatro contrários (Antônio Bugalu, João Carlos Carvalho, José Gabriel Cintra Gonçalves e Moufid Doher). Vale registrar que a presidente Beth Chedid não vota e que os vereadores Dr. Cláudio Duarte e Mário B. Silva não compareceram à sessão e Natanael Ananias já havia ido embora no momento da votação.

Dessa forma, a CEI da ABBC terá mais 120 dias para ser concluída, cerca de quatro meses. Na próxima reunião da comissão, que ocorre na segunda-feira, 25, às 14h, os integrantes esperam ouvir o vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos, que fará depoimento sobre a contratação da ABBC pela gestão do ex-prefeito Fernão Dias da Silva Leme.

A população pode acompanhar os trabalhos presencialmente ou pela internet, por meio do site da Câmara (www.camarabp.sp.gov.br).

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player