O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Secretaria de Finanças não concluiu pelo pagamento da dívida de R$ 8 milhões da ABBC, diz secretário

Matéria publicada na edição de 9 de junho de 2018

 

Na tarde de segunda-feira, 4, os vereadores que compõem a CEI (Comissão Especial de Investigação) da ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária) realizaram nova reunião e colheram o depoimento do secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Tiago José Lopes.

De acordo com o secretário, que integrou a CPOF (Comissão de Programação Orçamentária e Financeira), constituída em 1º de janeiro de 2017 para avaliar os contratos vigentes no início da gestão do prefeito Jesus Chedid, ele estava presente na reunião em que representantes da ABBC apresentaram cobrança sobre a dívida de R$ 8 milhões.

“Participei de uma audiência entre os membros da CPOF e representantes da ABBC no dia 4 de janeiro de 2017, em que o gerente da OS (organização social), Édison Dias Júnior, apresentou ao prefeito a cobrança de uma dívida de R$ 8 milhões, que todos nós desconhecíamos a origem”, contou.

Tiago disse que não teve acesso às notas fiscais referentes aos serviços prestados, os quais estavam fora do contrato. Segundo ele, nas explicações dadas para a cobrança do valor, os gestores da ABBC alegaram que se tratavam de serviços que não constavam do contrato, mas que, segundo eles, tinham parecer favorável para o empenho de valores dado pela ex-secretária municipal de Saúde, Grazielle Cristina dos Santos Bertolini.

“Não houve conclusão da Secretaria Municipal de Finanças para o pagamento da dívida, por isso, os valores foram cobrados na reunião. O encontro se estendeu até a madrugada do dia 5 de janeiro e resultou na renúncia da dívida e na assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que não só abordava o prosseguimento dos serviços, como a desistência da ABBC do recebimento de R$ 8 milhões”, concluiu Tiago.

O presidente da ABBC, Jerônimo Martins de Souza, que já foi convidado por duas vezes a dar seu depoimento à CEI, enviou um ofício justificando a ausência do dia 23 de maio e se colocando à disposição para o agendamento de nova data. Ele deve ser ouvido, então, na próxima segunda-feira, 11.

As reuniões da CEI da ABBC podem ser acompanhadas presencialmente, na Câmara, ou pela internet, por meio do site: www.camarabp.sp.gov.br.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player