O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Em assembleia, servidores repudiam atitude da Administração em não negociar

Matéria publicada na edição de 12 de maio de 2018

 

Na noite de quinta-feira, 10, os servidores municipais se reuniram na sede do Sismub (Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Municipais de Bragança Paulista e Região) a fim de dar continuidade à campanha salarial 2018.

Na ocasião, o presidente do sindicato, Carlos Alberto Martins de Oliveira, explicou que a Prefeitura já havia enviado projeto de lei sobre o assunto para a Câmara, que inclusive já o havia aprovado.

Diante da situação, os servidores decidiram rejeitar a proposta da Prefeitura, de 3% de reajuste salarial, R$ 500,00 no vale-alimentação e três faltas abonadas para 2019, com restrições e condições.

A assembleia definiu, ainda, que vai enviar ao prefeito Jesus Chedid um ofício demonstrando repúdio por sua atitude de não negociar com a categoria, informando que, apesar disso, a mesa de negociação por parte do funcionalismo, representado pelo Sismub, permanece aberta. Dessa forma, eles também pedirão que o prefeito reconsidere os valores do reajuste, para no mínimo 5%, e do vale-alimentação para R$ 600,00. Os servidores também vão reforçar o pedido à Administração Jesus/Amauri para que seja restabelecida a concessão das faltas abonadas e faltas acompanhante para este ano.

Assim, a campanha salarial da categoria ficará suspensa.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player