O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Vereadores apontam problemas em obras feitas por empreiteiras e cobram soluções

Matéria publicada na edição de 14 de abril de 2018

 

Na terça-feira, 10, foi realizada nova sessão ordinária pela Câmara Municipal de Bragança Paulista. Na oportunidade, os dois projetos em pauta foram aprovados e diversos assuntos foram tratados.

Na Tribuna Livre, o vereador Marco Antônio Marcolino apresentou o treinador esportivo Sanderlei Parrela e a recordista juvenil do salto com vara, Sara Santos Pereira Romani, que falaram sobre a futura atuação do Instituto Sanderlei Parrela em Bragança Paulista.

Sanderlei Parrela, quarto lugar nos 400 metros da Olimpíada de Sidiney (2000) e medalha de prata no Campeonato Mundial de Atletismo em Sevilha (1999), e Sara Santos Pereira Romani, detentora do recorde juvenil de salto com vara, são idealizadores de projeto educacional de incentivo à prática do atletismo para alunos da rede municipal e estadual de ensino, voltado a crianças e adolescentes com idades entre 8 e 16 anos.

“O atletismo é um esporte inclusivo e pretendemos atuar no contraturno escolar em bairros carentes com uma proposta de transformação da realidade social. O esporte proporcionou coisas muito boas para nós e o mínimo que podemos fazer é devolver em responsabilidade social. Protocolamos na Secretaria Municipal da Juventude, Esporte e Lazer pedido para entrarmos nas escolas municipais e um dos motivos para estarmos aqui é para contar com o apoio de todos os vereadores para obtermos a autorização do Executivo”, explicou Sanderlei.

Sara ressaltou que para a inciativa não será necessário o repasse de recursos do município, sendo custeado por meio de convênio junto ao Ministério dos Esportes. “O Instituto Sanderlei Parrela é formado por várias pessoas ligadas ao atletismo. O esporte nos uniu e muitas vezes livra os jovens de caminhos que não são tão bons”, encerrou.

Durante a votação das matérias em pauta, foi aprovado em primeiro turno o Projeto de Lei 6/18, de autoria do vereador João Carlos Carvalho, para a celebração do Dia Municipal de Conscientização da Síndrome de Down em 21 de março.

Já em turno único, foi aprovado o Projeto de Lei 10/18, de autoria da vereadora Beth Chedid, que denomina a via pública conhecida como Rua Quatro, do Bairro do Toró, como Rua Ângela Maria de Oliveira Lucena.

Os vereadores usaram a Tribuna para abordar temas diversos, como a Festa do Peão e problemas relacionados a ela, como preços abusivos praticados por comerciantes da praça de alimentação; ações da área da Educação, como melhorias que estão sendo promovidas em escolas municipais e a retomada do convênio com o governo do estado para o fornecimento de merenda aos alunos da rede estadual; possibilidade de aumento da tarifa do transporte coletivo; pedido para implantação de redutor de velocidade na Rua João Franco e alerta sobre golpes que vêm sendo aplicados em nome dos vereadores.

Além disso, um tema que teve bastante destaque foi o apontamento de que muitas obras no município, realizadas por empreiteiras que venceram licitações, não estão caminhando a contento, como a revitalização da Praça Nove de Julho, das Praças Raul Leme e José Bonifácio, implantação do Parque Ecológico no Tanque do Moinho e Centro de Apoio ao Turismo.

Um dos edis que tocou no assunto foi o vereador Mário B. Silva, que avisou que vai fiscalizar de perto o trabalho da empresa Rocca, que venceu a licitação para a implantação de asfalto no Lago do Moinho, nesta terceira fase. Segundo ele, as fases 1 e 2 de asfalto nesse bairro foram feitas pela mesma empresa, há pouco tempo, e já se encontram “uma vergonha”.

Mário falou da dificuldade encontrada pelos vereadores para se conseguir verbas, apontando que as empreiteiras deveriam prestar um trabalho de melhor qualidade.

De acordo com o vereador, na próxima quarta-feira, 18, ele e outros membros da Comissão de Obras da Câmara estarão no Lago do Moinho a fim de fiscalizar os trabalhos da referida empresa.

PRÓXIMA SESSÃO

Na próxima terça-feira, 17, às 16h, a Câmara volta a se reunir. Na ocasião, os vereadores vão apreciar três projetos e uma moção.

Em segundo turno, será votado o Projeto de Lei 06/2018, de autoria do vereador João Carlos Carvalho, que institui o Dia Municipal de Conscientização da Síndrome de Down.

As demais propostas serão votadas em turno único.

O Projeto de Lei 08/2018, de autoria dos vereadores Sidiney Donizetti Guedes e Rita Leme, dispõe sobre declaração de utilidade pública para a Organização Não Governamental Reparação.

De autoria do vereador Tião do Fórum, consta da pauta o Projeto de Lei 05/2018, que altera a Lei nº 3.395, de 16 de fevereiro de 2001. A referida lei dispõe sobre a proibição do comércio e da utilização de quaisquer produtos que produzam espumas ou similares, na passarela e nas proximidades de locais onde se realizam os desfiles carnavalescos.

A moção que será apreciada é de iniciativa do vereador Basílio Zecchini Filho, que requer ao Executivo estudos visando à prorrogação da licença-paternidade aos servidores públicos do município.

A sessão pode ser acompanhada presencialmente, pela internet, no endereço: http://www.camarabp.sp.gov.br, e pela TV Alesp (Canal 9 da operadora NET).

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player