Administração informa sobre assinatura de convênios com o governo do estado

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Administração informa sobre assinatura de convênios com o governo do estado

Matéria publicada na edição de 7 de abril de 2018

 

Na última terça-feira, 3, representantes do município estiveram no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, a fim de participar de solenidade de assinatura de novos convênios com o governo estadual.

Participaram da cerimônia o prefeito Jesus Chedid, o vice-prefeito Amauri Sodré, o deputado estadual Edmir Chedid, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e responsável pelo setor de Convênios, Cristhian Conte, a presidente da Câmara Municipal, Beth Chedid, e os vereadores Natanael Ananias, Ditinho Bueno e Rita Leme.

Dentre os convênios firmados, está o que garante repasse de R$ 6,8 milhões para as obras de restauração e reforma do antigo Colégio São Luiz, que se arrastam desde 2012. Os recursos são provenientes do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur).

Outro convênio assinado se refere a obras de infraestrutura urbana, as quais vão contemplar a pavimentação asfáltica das Ruas Capitão Júlio Gonçalves da Silva; Expedicionário Décio Conceição dos Santos; Expedicionário João Pereira da Silva; Expedicionário João Duran Alonso e Expedicionário Demerval Oliveira Leme, todas no Bairro do Toró. Nesse caso, o recurso de meio milhão de reais é fruto de emenda parlamentar do deputado estadual Edmir Chedid, de acordo com a Prefeitura.

Além disso, a Administração Jesus/Amauri anunciou que vai retomar o convênio com o governo estadual para o fornecimento de merenda aos alunos da rede estadual.

Tal convênio foi rompido pela gestão anterior em 2015 e, assim, desde o início de 2016, os estudantes da rede estadual têm a merenda fornecida pelo governo do estado. Na época, mesmo tendo sido avisado com meses de antecedência, o governo não fez a contratação de empresa a tempo e forneceu “merenda seca” aos alunos até que a situação se normalizasse.

Com o convênio, o governo estadual e o federal vão repassar recursos ao município, algo em torno de R$ 3 milhões ao ano. Porém, a quantia não é suficiente para arcar com todo o custo que o serviço demanda, ou seja, o município terá de completar com orçamento próprio o investimento.

A intenção da Administração ao retomar esse convênio é manter a merenda nos mesmos padrões oferecidos aos alunos da rede municipal.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player