O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Marcolino reivindica fiscalização de limpeza nos terrenos baldios

Matéria publicada na edição de 3 de março de 2018

 

Vereador exibiu imagens de diversos terrenos tomados pelo mato e lixo

 

O vereador Marco Antônio Marcolino manifestou-se, durante a 4ª Sessão Ordinária de 2018, realizada na terça-feira, 27, a respeito da necessidade da notificação aos proprietários de terrenos que estão tomados pelo mato. Marcolino apresentou indicações ao Executivo de alguns locais, além de sugerir o uso do georreferenciamento como ferramenta para a abordagem.

“Antes as reclamações da população eram voltadas mais a terrenos da Prefeitura. O que estamos observando é que agora as reclamações são mais contra terrenos particulares. Infelizmente, os proprietários destes imóveis ficam aguardando a fiscalização bater a sua porta para depois tomar atitude”, iniciou.

Marcolino alegou que a falta de limpeza nestes terrenos tem contribuído para proliferação de escorpiões e aranhas. “Esta é uma via de grande movimento. O IFSP (Instituto Federal de São Paulo) fica ali atrás. Faz mais de seis meses que o proprietário não é notificado para limpar esse terreno. Na residência próxima, apareceu essa aranha”, disse, apresentando a imagem de uma aranha de grande porte.

Além da preocupação com os terrenos baldios, Marcolino indicou ao Executivo melhorias para a região do IFSP. Na indicação, constam solicitações de limpeza das calçadas e terrenos que dão acesso ao prédio, faixa de pedestre, iluminação, além de mais linhas de ônibus.

Seguindo com as cobranças sobre os terrenos baldios, outro ponto da cidade mostrado pelo vereador foi o Jardim América. “Muitos terrenos não têm calçadas, ou têm as calçadas cobertas por mato e as pessoas precisam andar nas ruas. Nem quando é vendido o terreno é limpo. Até árvores já nasceram e cresceram em alguns deles”, declarou.

Para saber quais as providências serão tomadas, o vereador encaminhou um pedido de informações ao Executivo. Dentre as informações solicitadas, estão: Qual a secretaria responsável pela limpeza e fiscalização dos terrenos; se há material humano e equipamentos disponíveis; como se dá a cobrança da Prefeitura aos proprietários e se há legalidade nisso.

“Ouso dizer que o georreferenciamento pode ser usado como ferramenta neste processo. Temos ali fotos, cadastro. Atualmente, a Secretaria de Serviços tem feito a limpeza em muitos bairros e durante esse processo notifica os terrenos. Mas não vai dar tempo de atingir todos os bairros assim. O índice de reclamação aumentou muito, os vizinhos não aguentam o mato naquela altura, em alguns pontos já é uma floresta”, encerrou.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player