O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Basílio pede melhorias no transporte de pacientes para tratamento em outros municípios

Matéria publicada na edição de 17 de fevereiro de 2018

 

População tem se queixado da falta de condições adequadas

 

O vereador Basílio Zecchini Filho solicitou à Secretaria Municipal de Saúde mudanças no transporte de pacientes que realizam tratamentos em outros municípios. Segundo a reclamação dos usuários, o transporte tem sido feito em ambulâncias, sem apresentar segurança ou o mínimo de conforto necessário.

“Recebi casos em que esse transporte é de alta quilometragem. Entre ida e volta, o trajeto chega a dar 1.000 km. Esse transporte tem sido feito em ambulâncias, que não possuem estrutura. Ambulância não tem cinto de segurança, a pessoa vai em um banco reto, que seria para curta distância”, informou.

Nos casos de pacientes atendidos para tratamento de câncer em Barretos, a situação é ainda pior, segundo ele. “Muitos deles têm de viajar nessas condições e ainda levar um acompanhante, o que é necessário em muitos dos procedimentos e exames que são feitos”, explicou.

A cobrança é para que a Secretaria de Saúde possa avaliar a compra de um veículo mais adequado, como um ônibus, micro-ônibus, van ou até mesmo um carro. “É importante buscar a forma mais segura, mais correta, para que o transporte seja mais digno e de acordo com o que tem que ser. Essas ambulâncias não têm mais condições de oferecer transporte”, avaliou o vereador.

Outra reivindicação foi a respeito da coleta de lixo. Basílio explicou que o contrato deste serviço está ocorrendo de forma emergencial e uma nova licitação deve ser feita pela Prefeitura. O vereador sugeriu alguns pontos a serem debatidos na licitação, como: maior cobertura da coleta na zona rural, ampliação da coleta de recicláveis e aumento do serviço de varrição de rua.

Encerrando sua manifestação, o parlamentar também reiterou uma cobrança já apresentada no ano anterior: melhorias para a viela entre a Escola Municipal Professor Fernando da Silva Leme e a Rua Julieta Leme Siqueira, na Santa Luzia. O trecho tem sido usado como rota de pedestres pelos alunos e moradores, mas com o aumento do tráfego de caminhões no local e a falta de calçamento, acaba se tornando um perigo.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player