O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Secretaria de Meio Ambiente muda de comando

Matéria publicada na edição de 17 de fevereiro de 2018

 

Na tarde da última quarta-feira, 14, a Administração Jesus/Amauri anunciou que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente estava mudando de comando. O então secretário Fábio José Machado deixou o cargo por motivos pessoais e, para a função, foi empossado Alexandro de Souza Morais (foto).

A posse do novo secretário aconteceu na Prefeitura, no gabinete do prefeito Jesus Chedid, com a presença de vários membros da equipe de governo e também de vereadores. Todos enalteceram a passagem do ex-secretário Fábio, que não estava presente, e deram as boas-vindas ao novo chefe da pasta de Meio Ambiente.

Alexandro é pós-graduando no curso de especialização em obras hidráulicas com ênfase em projetos e gestão pela PUC-PR, graduado em Engenharia Ambiental pela PUC-Campinas, possui nove anos de experiência em gestão ambiental pública, proficiente em hidrologia e hidráulica. Além disso, atuava como consultor em processos de licencia-mento ambiental junto aos órgãos públicos na esfera municipal, estadual e federal.

 O novo secretário de Meio Ambiente já havia trabalhado na Prefeitura de Bragança Paulista, como chefe da Divisão de Fiscalização Ambiental, na época do ex-prefeito João Afonso Sólis (Jango), quando o chefe da pasta de Meio Ambiente era o professor Joaquim Gilberto de Oliveira, o qual prestigiou a cerimônia de posse da última quarta-feira e foi considerado pelo prefeito Jesus como padrinho do novo secretário.

O ex-secretário Fábio publicou, em sua página do Facebook, uma carta aberta à população em que explica os motivos que o levaram a deixar o cargo. “Eu, Fábio José Machado, venho informar que não pertenço mais ao cargo de Secretário Municipal do Meio Ambiente de Bragança Paulista. A decisão da exoneração foi minha, por diversos motivos de ordem pessoal e, principalmente, por ser biólogo, não posso conceber a ideia de que o meio ambiente seja colocado, quase sempre, em segundo plano”, assim ele inicia o texto em que aponta que o principal desafio encontrado na pasta foi o número reduzido de pessoal capacitado.

“No início deste ano, acreditei que as coisas melhorariam e que mais pessoas seriam contratadas para integrar a equipe técnica (que é excelente, diga-se de passagem, porém reduzida), mas infelizmente, por razões que desconheço nada mudou. Foi então que percebi que como professor, profissão a qual exerço por opção há mais de 15 anos, consigo ajudar muito mais pessoas (e consequentemente o meio ambiente), através do trabalho realizado em sala de aula, do que como secretário”, explicou Fábio, que ainda agradeceu o prefeito Jesus e sua equipe pela oportunidade e confiança.

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player