O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Nossa Senhora de Fátima renova a frota com veículos cuja tecnologia garante mais segurança aos passageiros

Matéria publicada na edição de 6 de janeiro de 2018

 

Recentemente, a empresa Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus Ltda. renovou sua frota, colocando à disposição dos usuários do transporte coletivo de Bragança Paulista 30 veículos seminovos, além dos 12 que ela já havia adquirido e colocado em circulação, em julho deste ano.

A maior parte dos 30 ônibus comprados pela empresa possui tecnologia que garante mais segurança aos passageiros. Isso porque eles vêm equipados com câmeras que dão visão aos motoristas do momento do desembarque dos passageiros.

“O dispositivo de câmera não é exigido em contrato, até porque quando o contrato foi firmado, em janeiro de 1999, não havia esse tipo de tecnologia, então, é um bônus a mais que a empresa está dando. É uma segurança a mais”, disse Luiz Antônio Duarte, engenheiro responsável pela Nossa Senhora de Fátima.

Os 12 veículos colocados em circulação no mês de julho são de ano/modelo 2012. Dos 30 adquiridos mais recentemente, 16 são do ano de 2015, sendo seis de modelo 2016, e mais 14 de ano/modelo 2014.

“Esses ônibus foram comprados para colocar a idade média da frota conforme o contrato, que é de seis anos”, explicou Duarte.

Atualmente, a Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus Ltda. conta com 80 carros em operação e 23 reservas, somando o total de 103 veículos. O contrato, no entanto, prevê que a empresa opere com 88 ônibus.

A empresa é responsável por 29 linhas urbanas, 13 rurais e cinco suburbanas, transportando por mês uma média de 670 mil passageiros, sendo 540 mil pagantes e 130 mil não pagantes, entre idosos, estudantes e usuários do sistema de integração. Esse número já foi bem maior. De acordo com o engenheiro, há cerca de 15 anos, o número de passageiros chegava a 900 mil por mês, com o mesmo número de ônibus.

“Quando o contrato foi feito, em 1999, havia uma estimativa, mas as condições mudaram, muita gente adquiriu seu veículo próprio, especialmente motos, e, com isso, o número de passageiros diminuiu”, apontou Duarte.

TRANSPORTE COLETIVO X TRANSPORTE INDIVIDUAL

O engenheiro também comentou sobre o trânsito de Bragança Paulista. Conforme contou, 85% dos ônibus passam pela Avenida Antônio Pires Pimentel, mas não há como alterar o trajeto porque é esta avenida que dá acesso aos serviços que os usuários procuram, como comércio, bancos, supermercados, e também aos locais de trabalho da população. “Você tem que passar lá porque é lá que está o movimento e é lá que as pessoas precisam. E não tem como os ônibus passarem na Rua do Mercado”, argumentou.

Além disso, as linhas suburbanas e rurais têm com ponto final a rodoviária velha, ou seja, são 18 linhas que obrigatoriamente passam todos os dias pela principal avenida da cidade com destino à rodoviária antiga.

Para o engenheiro, corredores para o fluxo de ônibus poderiam resolver a situação. “Bragança não tem corredores, é isso que atravanca os horários. Os ônibus saem na hora certa, mas não é garantido que cheguem no horário, especialmente nos horários de pico, em razão do trânsito. A única solução viável para melhorar o transporte coletivo para os passageiros era criar nas avenidas principais, como a Antônio Pires Pimentel, corredores e tirar o estacionamento”, sugeriu.

Analisar essa possibilidade é uma tarefa para a Prefeitura, que está elaborando o Plano de Mobilidade Urbana. “É preciso ver o que se quer priorizar: o transporte coletivo ou o transporte individual. Se quiser priorizar o transporte coletivo, vai ter que tirar algumas regalias do transporte individual”, apontou.

INVESTIMENTO DE R$ 6 MILHÕES

Com a aquisição dos veículos seminovos, a Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus Ltda. investiu cerca de R$ 6 milhões no serviço de transporte coletivo de Bragança Paulista. Todos os ônibus são equipados com dispositivo de embarque e desembarque para cadeirantes, conforme é exigido por lei.

Dos 30 veículos mais recentes que foram adquiridos pela concessionária, 15 já estão circulando e outros 15 devem passar a circular nos próximos dias. Eles estão sendo revisados uma a um por funcionários da empresa.

O engenheiro comentou que além de trazer mais conforto para os usuários, os veículos adquiridos recentemente vão diminuir a necessidade de manutenção, possibilitando que os mecânicos da empresa atuem mais na manutenção preventiva.

A Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus Ltda. conta com 336 funcionários. Desses, 213 são motoristas, que passaram por capacitação para operar os veículos seminovos.

“A Nossa Senhora de Fátima está cumprindo o contrato. Esses ônibus vieram para cumprir o contrato porque todas as outras exigências a gente cumpria, vai fazer dois anos que não temos aumento na tarifa. O diesel subiu, neste período, 25%. Então, não conseguimos adquirir ônibus novos, como era a intenção. Mas, o usuário pode ter certeza que vai melhorar, pois agora nossa reserva técnica é muito maior”, concluiu o engenheiro Duarte.

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player