O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Vereadores acompanham explicação sobre o funcionamento do Copom

Matéria publicada na edição de 13 de dezembro de 2017

 

No dia 6 de dezembro, alguns vereadores de Bragança Paulista estiveram nas dependências do CPI-2 (Comando de Policiamento do Interior 2), em Campinas, acompanhando o comandante da 1ª Companhia do 34º BPM-I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), capitão Hamílton Ramos Busato.

Participaram da atividade os vereadores Beth Chedid, Ditinho Bueno e Mário B. Silva, que foram recebidos pelo tenente coronel Ivair, major Émerson e tenente Mendonça, os quais apresentaram como funciona o atendimento telefônico das chamadas direcionadas ao número 190.

O convite para a visita ao CPI-2 partiu da tenente coronel Soraya Côrrea Alvarez, comandante do 34º BPM-I, após manifestações dos vereadores solicitando a volta do 190 para o município. O serviço de atendimento das ocorrências foi transferido para Campinas, em janeiro de 2014, para incorporação ao Copom (Comando de Operações da Polícia Militar), com a promessa de aumentar a agilidade, centralizar a distribuição dos despachos e melhorar a comunicação entre as bases e as viaturas.

“A regionalização do Copom é fundamental e acaba sendo um ganho para a população, pois permite maior investimento em tecnologia e que os recursos da Polícia Militar sejam empregados de maneira mais rápida e eficiente, com o aumento de efetivo nas ruas. A regionalização permitiu destacar mais 150 soldados para o policiamento, a instalação de bases comunitárias e postos policiais”, explicou o major Émerson.

O vereador Ditinho Bueno mencionou a dificuldade relatada por moradores de Bragança Paulista para contatar a Polícia Militar por meio do 190. “Muitas vezes, a população tenta acionar o atendimento de emergência e diante das dificuldades em explicar todo o caso e do tempo de espera, acaba recorrendo à GCM, que chega primeiro ao local, mas nem sempre tem o preparo necessário para solucionar o problema”, relatou o vereador.

Segundo informações do major Émerson, a sede do Copom em Campinas utiliza ferramentas de georreferenciamento e atende em média 8.500 chamadas por dia, com abrangência a 38 municípios, pertencentes a oito batalhões. Para a melhoria no atendimento em áreas de zona rural, a orientação da Policia Militar é para que os moradores criem pontos de referência no Google Maps, que é utilizado para a sincronização de dados com os gerados na Central.

“O telefone de emergência da Policia Militar é o 190. É importante esclarecer que a quantidade de perguntas efetuadas durante o atendimento telefônico dará norte ao policial militar que seguirá para o local da ocorrência. É preciso ter paciência e dar o maior número de informações possíveis, e assim que o atendente recebe o pedido de socorro, uma viatura é destacada para ir até o local, mas o Copom segue com o solicitante na linha, recebendo orientações e repassando para os policiais que estão na rua”, explicou o major.

O vereador Mário B. Silva agradeceu aos policiais pelos esclarecimentos prestados e defendeu a regionalização. “A visita ao Copom foi extremamente importante para compreendermos melhor o trabalho de monitoramento e de prevenção que é realizado pela Polícia Militar. Diante dos esclarecimentos prestados, ficou claro que a regionalização é benéfica para Bragança Paulista e fortalece o efetivo dos municípios”, afirmou o vereador.

Para a presidente da Câmara, a visita ao Copom sanou as dúvidas sobre o atendimento do 190 regionalizado para a população bragantina. “O tenente Mendonça deu várias informações importantes sobre o funcionamento do Call Center, que está atuando de forma regionalizada em todo o estado, e proporciona maior segurança para todos. Saímos do encontro com a sensação de que o aprimoramento da tecnologia é essencial para o benefício da população e com a certeza de que todas as informações recebidas devem ser repassadas, para o esclarecimento de todos”, disse Beth Chedid.

Na ocasião, a vereadora ainda informou que dentre as possibilidades mencionadas durante a visita, é interessante para o município a parceria junto ao governo do estado para a utilização do Detecta. A ferramenta integra informações dos bancos de dados das polícias civil e militar, do RDO (Registro Digital de Ocorrências), IIRGD (Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt), SIOPM-190 (Sistema Operacional da Polícia Militar), Fotocrim (Sistema de Fotos Criminais), além de dados de veículos e de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) do Detran, com emissão de alerta para ao Copom em casos de situação suspeita verificada pelas câmeras de videomonitoramento da cidade.

“Estamos aguardando a conclusão do processo de licitação de videomonitoramento no município, para que Bragança Paulista firme convênio com o Detecta e assim possamos atender a população de maneira mais segura. É importante ressaltar que o sistema de câmeras não é utilizado apenas para multar o motorista que comete uma infração no trânsito, mas também servirá como apoio para a solução de crimes como sequestros e roubos de automóveis com ocorrências registradas”, explicou a presidente Beth Chedid.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player