O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Representantes da Santa Casa Saúde vão à Câmara esclarecer questão do plano dos servidores

Matéria publicada na edição de 12 de novembro de 2017

 

Vereadores mediaram debate sobre a renovação do plano de saúde dos servidores municipais

 

A Comissão Permanente de Justiça, Redação, Defesa do Meio Ambiente e do Consumidor realizou a 40ª Sessão do ano, na última terça-feira, 7. Os vereadores mediaram o encontro entre servidores da Prefeitura de Bragança Paulista e administradores da Santa Casa Saúde para esclarecimentos sobre a renovação do plano de saúde dos servidores, com término previsto para 15 de dezembro.

Participaram do debate o administrador da Santa Casa, Francisco Carlos dos Santos, o provedor, João José Marques, e Wágner Raposo Pimentel, gerente do plano de saúde.

O administrador informou que as conversas com o Sismub (Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Municipais de Bragança Paulista e Região) sobre o déficit do contrato ocorrem desde 2012. “Desde 2012, temos informado ao Sismub que o contrato está deficitário, com um resultado negativo superior a R$ 3 milhões por ano. Em agosto de 2016, iniciamos a negociação para a renovação e sugerimos a co-participação, com a elaboração de um plano específico para o Sismub, autorizado pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar)”, explicou Francisco.

Os representantes ainda informaram que a empresa contratou consultoria, que apurou os dados e verificou que a Santa Casa Saúde (plano de saúde da Santa Casa de Misericórdia de Bragança Paulista) tem praticado valores abaixo do mercado nacional e sugeriu a aplicação de reajuste com base na sinistralidade dos usuários da Prefeitura.

O vereador Cláudio Moreno questionou os servidores presentes na comissão sobre a realização de assembleias organizadas pelo Sismub. “O sindicato tem a responsabilidade de realizar assembleias e explicar aos servidores como está o andamento das negociações para a renovação do plano. A Santa Casa Saúde apresentou a proposta de renovação, mas isso não descarta a possibilidade de cotação com outras operadoras interessadas em atender a carteira de 2.500 clientes”, pontuou Cláudio.

A proposta da administradora apresentada ao Sismub prevê contribuição mensal de R$ 226,57 e co-participação de até R$ 130,00 em exames médicos, 15% em consultas agendadas e 20% em pronto-atendimento. O novo contrato isenta os segurados de co-participação em internações e terapias como hemodiálise e quimioterapia.

A comissão encerrou o debate sobre o assunto com sugestão de convite ao Sismub para ouvir esclarecimentos sobre as negociações na próxima sessão semanal, e pedido de informações ao Executivo sobre o repasse de recursos do governo federal, estadual e municipal para a gestão da Santa Casa de Misericórdia.

Composta por Marco Antônio Marcolino (presidente), Cláudio Moreno (vice), Basílio Zecchini Filho, Ditinho Bueno e Marcus Valle, a Comissão de Justiça volta a se reunir na próxima terça-feira, 14, às 14h30, no auditório da Câmara. A sessão pode ser acompanhada presencialmente ou por meio do site: www.camarabp.sp.gov.br.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player