O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Dados sobre ocorrências são apresentados pela comandante do 34º Batalhão da PM

Matéria publicada na edição de 2 de novembro de 2017

 

A tenente coronel PM Soraya Correa Alvarez, comandante do 34º Batalhão da Polícia Militar do Interior, esteve na Câmara Municipal de Bragança Paulista, na tarde dessa terça-feira, 31, apresentando dados sobre o trabalho da corporação.

Soraya assumiu o Batalhão em 12 de setembro deste ano. Ela exibiu informações sobre crimes praticados tanto na região de responsabilidade do Batalhão, que engloba 16 municípios, como apenas em Bragança Paulista, onde o único indicador que está acima do ano passado é o de homicídios. Até setembro deste ano, oito crimes desse tipo foram registrados. A comandante pontuou que alguns homicídios não foram realizados na cidade, mas acabaram sendo finalizados aqui, ou seja, os corpos foram encontrados no território bragantino.

Sobre os crimes de estupros, que somam 20 neste ano em Bragança e 45 na região, Soraya destacou a importância de conscientizar pais e responsáveis sobre a necessidade de estar alerta, pois crianças e jovens são as maiores vítimas. “As portas, muitas vezes, são abertas por quem mais deveria proteger”, declarou.

A tenente coronel contou, ainda, que encontrou uma equipe muito comprometida com o trabalho desde que chegou ao Batalhão. Nos últimos dois meses, ela vem reforçando a necessidade da atuação conjunta entre o setor de operações e o de inteligência, para que a dinâmica do crime e dos criminosos seja entendida, possibilitando que ações criminosas sejam coibidas. Soraya mencionou e exibiu dados dos crimes da primeira quinzena de outubro, período em que as ocorrências de roubos se destacaram, explicando que após o trabalho de inteligência duas duplas foram presas. O resultado foi que esse crime diminuiu significativamente na segunda quinzena do mês.

De acordo com a comandante, a intenção é transformar o 34º Batalhão da Polícia Militar do Interior em referência.

COPOM 190 NA CIDADE

Um dos assuntos recorrentes na Câmara quando o assunto é segurança é a solicitação dos vereadores para que o serviço do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) 190 volte para Bragança Paulista. Atualmente, a central que atende o município está sediada em Campinas.

A comandante Soraya falou sobre o assunto, apontando os benefícios que a migração do serviço trouxe. De acordo com ela, agora, o registro das ocorrências é totalmente eletrônico, o que possibilita a rastreabilidade das ligações, evitando trotes. Além disso, a identificação de desinteligências recorrentes faz com que a PM informe os órgãos competentes a fim de ações de mediações de conflitos sejam adotadas. “Desinteligências recorrentes podem ocasionar crimes”, disse, acrescentando que o sistema eletrônico permite identificar com mais facilidade se as ocorrências vêm se repetindo em determinada localidade.

A possibilidade de migração de chamadas foi outro ponto considerado como positivo por Soraya. Isso quer dizer que em uma situação de crise, pane por incidente crítico ou excesso de chamadas, as ligações podem ser redirecionadas automaticamente para o 190 de outra região, garantindo o atendimento do cidadão.

Também em cenários de crises e/ou situações de emergência, o Copom permite o acionamento de outros órgãos em tempo real. O serviço ainda facilita o atendimento de pessoas com deficiência auditiva.

Soraya disse que um dos obstáculos dos PMs no atendimento de ocorrências é o fato de que muitas vias públicas ainda não estão com nomes, sendo conhecidas apenas por números, como Rua 1, Rua 2. Ela pediu que os vereadores façam a nomeação a fim de facilitar o trabalho da PM.

A comandante respondeu a alguns questionamentos dos vereadores e também ouviu sugestões sobre como o efetivo da PM deveria ser empregado.

A respeito do efetivo, Soraya disse que a quantidade de policiais atualmente é suficiente porque o Batalhão está atuando com inteligência e estratégia.

O problema das drogas também foi mencionado. A comandante observou que se trata de um problema mundial, mas que é preciso agir em conjunto com a população para combatê-lo. Ela orientou que denúncias sobre “biqueiras” e ações relacionadas ao tráfico de drogas podem ser feitas pelo número 181, com garantia de sigilo.

Soraya acrescentou que também é importante ofertar opções de lazer aos jovens, não deixá-los sem atividades. A tenente coronel disse que as famílias, muitas vezes, pensam que porque a criança cresceu, se tornou jovem, não precisa mais de cuidados, mas é muito importante estar sempre presente e cuidar para evitar a entrada no mundo das drogas, seja como usuário ou traficante.

O vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos, que inscreveu a comandante, agradeceu sua presença e entregou-lhe uma cópia do projeto elaborado na gestão passada sobre a instalação de uma central de polícia na cidade.

Confira os dados apresentados pela comandante do 34º Batalhão da Polícia Militar do Interior.

 

 

Tipo de Ocorrência

2014

2015

2016

2017

Homicídio

51

34

34

18

Latrocínio

3

3

4

1

Estupro

196

194

139

45

Furto de Veículo

941

842

738

461

Furto

5833

5403

6456

4903

Roubo de Carga

35

30

51

75

Roubo de Veículo

309

289

219

211

Roubo

1408

1234

1268

878

Roubo a Banco

2

2

4

5

Obs.: Dados até setembro de 2017, referentes aos 16 municípios do 34º Batalhão da PM

Tipo de Ocorrência

2014

2015

2016

2017

Homicídio

10

5

7

8

Latrocínio

2

1

3

0

Estupro

49

58

23

20

Furto de Veículo

305

229

188

87

Furto

1904

1664

2097

1684

Roubo de Carga

15

10

19

15

Roubo de Veículo

83

60

59

34

Roubo

481

350

375

235

Roubo a Banco

0

0

0

0

Obs.: Dados até setembro de 2017, referentes apenas a Bragança Paulista

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player