O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

A Oração de Francisco

Filho de Pedro e Dona Pica Bernardone, Francisco nasceu entre 1181 e 1182, na cidade de Assis, Itália. Seu pai era um rico e próspero comerciante, que seguidamente viajava para a França, de onde trazia a maior parte de suas mercadorias.

Aos 24 anos, renunciou toda a riqueza para se dedicar ao ministério de Cristo. Partindo em missão de paz, em alegria, casto e obediente, trabalhava no campo, pregava, visitava e consolava os doentes.

Eis a história de um homem que aprendeu a perder para ganhar. Uma das orações mais conhecidas do cristianismo é intitulada a ele, eis a oração de Francisco: “Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a Vida Eterna”.

Esta oração é um chamado à contemplação da bondade de Deus, bem como um incentivo para mostrarmos o amor de Deus ao mundo.

Em tempos de tanta escassez de amor, esta oração deve ser uma inspiração para cada ser humano, se queremos viver um mundo melhor, ter uma vida melhor, precisamos tomar o exemplo deste homem e deixar Cristo ser a motivação em nossa peregrinação nesta terra.

As estatísticas sobre violência em nossa sociedade são aterrorizantes. Quando olhamos os noticiários, somos tomados por uma terrível insegurança, o que fazer diante deste quadro negro que está diante de todos nós? O Estado tenta de todas as formas conter a maldade na sociedade, fazendo leis e usando o poder de polícia, mas a verdade é que ele está perdendo a batalha contra o mal, triste realidade!

Será que isso não é um reflexo da falta destas ações em cada um de nós, ações estas que a oração de Francisco nos aponta? Que possamos, assim como esse servo de Deus, levarmos ao mundo amor e paz. Não se vence o mal com mal, mas com o amor de Deus.

Pare e pense!

 

Armando César C. da Silva é pastor da Terceira Igreja Batista de Bragança Paulista, formado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de Campinas, pós-graduado em Sociologia pela Universidade Estácio de Sá em São Paulo e bacharel em Direito pela Universidade São Francisco de Bragança Paulista.

 

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player