O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Região acumula quase dois meses sem chuvas

Matéria publicada na edição de 30 de julho de 2017

As chuvas frequentes e de grande intensidade causam vários transtornos à população. Mas a ausência de chuvas também se constitui em um problema, já que o tempo seco aumenta as chances de problemas respiratórios e de queimadas.

A região de Bragança Paulista não vê chuvas há quase dois meses. Conforme dados do site da Sabesp, o Sistema Cantareira, que inclui a Represa Jaguari/Jacareí, localizada em parte do território de Bragança, acumulou 1,9 mm de chuva no mês de julho, considerando os dados até o dia 28, última sexta-feira. A pluviometria média histórica para o mês de julho, ou seja, o maior índice de chuvas registrado, é de 48,7 mm.

A capacidade do Sistema Cantareira está em 63,3%. Na Represa Jaguari/Jacareí, o volume operacional é um pouco maior, de 69,51%.

Além dos problemas respiratórios, a seca causa outros problemas, como maior propensão a queimadas e também aumento no valor da energia elétrica.

Para o mês de agosto, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou que a bandeira tarifária vermelha será empregada. Com isso, os consumidores terão um custo extra de R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. Em julho, a bandeira tarifária foi amarela, que representou custo extra de R$ 2,00 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), não há previsão de chuvas em Bragança Paulista para os próximos dias.

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player