O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Diretas Já!

O Brasil vem sofrendo já há algum tempo uma crise política severa e, nessa semana, novos fatos vieram à tona e novamente sacudiram o país, já tão sacolejado por tantos mandos e desmandos de políticos que deveriam prezar pelo bem comum, e não pelo bem do próprio umbigo.

A delação feita pelo empresário Joesley Batista colocou ainda mais no descrédito o governo do ilegítimo presidente Michel Temer, que a partir de agora dificilmente se sustentará no poder. Há o apelo popular, demonstrado por meio das redes sociais e de manifestos que estão ocorrendo e estão agendados por todo o país, e também a desconfiança de políticos que até então estavam aliados a ele e que estão debandando.

Ou seja, tudo leva a crer que o país mudará de comando novamente. E aí, há os que acham que isso agravará ainda mais a crise, que o país estava se equilibrando e, bem agora, caiu essa bomba, enfim, há também os que defendem a mudança de presidente, mas por eleições diretas. E nós estamos nesse time.

Vale informar ao leitor que não há, até o momento, previsão constitucional de eleições diretas em caso de renúncia ou afastamento de Michel Temer. Em ambos os casos, assumiria o comando do país o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que teria 30 dias para convocar eleições indiretas. Nessa modalidade de eleição, não é o povo que vota, mas sim, os deputados federais e os senadores.

E está aí a principal razão pela qual não somos a favor de eleições indiretas, pelo menos não nesse momento de crise ímpar pela qual passamos. Um presidente eleito por deputados e senadores não teria o apoio popular que um mandatário precisa para governar e, especialmente, para devolver ao povo brasileiro a tranquilidade de que sabe o que está fazendo e que vai recolocar o país no rumo do crescimento, sem mexer em direitos dos trabalhadores.

Eleições diretas trariam a legitimidade das urnas e, apesar de sabermos que levará um bom tempo para que o país se recupere dessa crise, entendemos que esta é a única saída que pode trazer resultados positivos, ainda que em longo prazo.

Por isso, somos a favor de mudança na Constituição a fim de que o clamor das ruas seja ouvido e atendido: Diretas Já!

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player