O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Corrupção Brasil

No Brasil, a corrupção, impunidade e impotência frente aos desmandos dos poderosos acabaram por se transformar em um sistema. A relação deixou de ser um negócio isolado entre corruptor e corrupto, fundando-se a maior e mais ampla teia de relações sociais, políticas e jurídicas que permitiram, legitimaram e acobertaram a realização da corrupção numa escala jamais vista na história da Humanidade.

O Estado Democrático de Direito consagrado pela Constituição de 1988 foi usurpado por agentes que o usam como um meio para servir a interesses próprios, atitude grave e lesiva contra a razão de existir e finalidade do Estado – servir à sociedade – por mais paradoxal que seja, esses agentes blindaram a expansão desse sistema a ponto de inviabilizar o funcionamento da máquina estatal.

A crise econômica e a falência dos estados manifestam os limites deste sistema. Sem enfrentar a corrupção, o país não sairá da crise econômica e, muito pior, estaremos por desmoralizar a democracia a ponto de sermos surpreendidos por eventuais medidas extraconstitucionais, como a possibilidade de as Forças Armadas assumirem o poder, nos termos do artigo 142 da Constituição Federal de 1988, para defesa da Pátria e a garantia dos poderes constitucionais; após o mais recente impeachment de nossa jovem república democrática.

O Brasil não vive seu melhor momento, mas tem hoje a oportunidade de superar a crise moral e enfrentar o grande dilema de combate à corrupção sistêmica e a impunidade, além da necessária e fundamental reforma política. O país já passou e superou outras crises econômicas na história e, mais cedo ou mais tarde, superará esta também. Contudo, ainda existem muitos agentes corruptos no poder que em defesa de seus próprios interesses estão forçando manobras para inviabilizar as investigações e o combate corrupção, assim como a própria operação Lava Jato.

Portanto, devemos nos unir se queremos um país livre. É possível um Brasil mais justo, como menos corrupção e menos impunidade. Para isso, a sociedade precisa exigir mudanças efetivas no combate do círculo vicioso de corrupção público privada e apoiar medidas significativas e estruturais que promovam uma nova realidade político-social, como a aprovação da proposta de lei de iniciativa popular das 10 medidas contra a corrupção.

As primeiras mudanças para um futuro próspero já ocorreram. Como elas impactarão as próximas gerações? Tudo vai depender de como sairemos dessa crise institucional que assola o Brasil.

 

Rafael Menezes de Oliveira é advogado, membro da Comissão da Jovem Advocacia de Bragança Paulista, atuante na Região Bragantina e no sul de Minas Gerais

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player