O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Após denúncia, forças policiais chegam à chácara que promovia rinha de galos

Matéria publicada na edição de 27 de novembro de 2016

 

38 galos foram encontrados no local com sinais claros de maus-tratos, sendo três deles extremamente debilitados

Na manhã dessa sexta-feira, 25, depois de receberem denúncia da prática de rinha de galo, a Guarda e a Polícia Civil, acompanhadas da Polícia Militar Ambiental, se dirigiram até uma chácara, situada no Morro Grande da Boa Vista, para averiguar as informações.

No local, as autoridades encontraram 38 galos, todos maltratados, apresentando, dentre outros ferimentos, cortes na cabeça, esporas serradas e estavam depenados.

Um pequeno ringue estava montado e alguns medicamentos encontrados foram apreendidos, sendo acionada a Vigilância Sanitária, a qual compareceu com um veterinário, que pôde constatar a situação preocupante de três dos animais encontrados.

Ao ser indagado, o caseiro informou que trabalhava no local há cerca de quatro meses e era o responsável pela manutenção dos galos.

A ocorrência foi apresentada no Plantão Central para a tomada das medidas cabíveis.

A prática de rinha de galo é considerada crime ambiental passível de detenção e multa. O proprietário da chácara não foi localizado.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player