O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

As regalias dos professores

Por Ana Raquel

Eu sei que a tal data comemorativa já passou, mas preciso escrever sobre as regalias do professor. Antes, no entanto, gostaria de argumentar o porquê de eu não conseguir enxergar nenhum motivo de comemoração ao Dia do Professor.

Sou professora num país que não respeita seus professores. Sou professora num país, onde o governo desde sempre atuou com o intuito de promover divisões dentro da classe do professorado, a fim de enfraquecê-la e estabelecer suas vontades absurdas.

Sou professora num país, onde recentemente anunciaram-se cortes de recursos na área da Educação. Sou professora num país, onde a falência do senso crítico e alienação dos cidadãos é o principal objetivo do governo.

Sou professora num país, onde, diariamente professores são desrespeitados em sala de aula e fora dela. Sou professora num país, onde professor grevista é visto como vagabundo e tratado pior que tal, pela truculência do Estado.

Sou professora num país que acredita, pasmem, acredita que nós, professores, desfrutamos de regalias e que elas devem ser abolidas. E eu gostaria muito, mas muito mesmo, de saber que regalias são essas de que tanto se tem falado ultimamente, porque eu mesma nunca usufruí de nenhuma ao longo de minha trajetória profissional.

Eu não recebo auxílio moradia, nem tão pouco auxílio combustível, e olha que me desloco diariamente para uma cidade vizinha à nossa e ainda tenho de arcar com as despesas de pedágio... Na verdade, nem auxílio giz eu recebo. Sim, porque a maioria de nossas escolas ainda utiliza-se do quadro negro e do giz, numa época em que a tecnologia abocanhou o mundo. Não que ela seja alternativa única ou a salvadora da pátria, mas poderia sim ser uma ferramenta importante para aprimorar e atualizar o processo de ensino-aprendizagem.

E eu me pergunto, inocente: Que regalias são essas?

A regalia de ser responsabilizado constantemente pelo fracasso de um sistema educacional propositadamente pensado para fracassar? Ou seria a regalia dos salários exorbitantes que recebemos? Ou ainda a regalia de ser reconhecido como peça fundamental da sociedade e respeitado por isso?

Quanta hipocrisia! Comemorar o que todo dia 15 de outubro? As regalias dos professores?

Ana Raquel Fernandes é professora de Língua Portuguesa, subversiva. Críticas e sugestões: ana1lugar@yahoo.com.br

 

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player