O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O voto que vale a pena

Para que se obtenha o melhor resultado nas eleições deste ano, é preciso que cada cidadão tenha consciência da valorização do seu voto e seja um avaliador severo dos projetos apresentados pelos candidatos. E não vale dizer que o voto de um só não faz diferença. Faz. Sim! O resultado do pleito traduz, de forma fiel, a participação e a vontade coletiva, que, trocando em “miúdos”, significa que cada cidadão, por mais humilde que seja, é parte integrante do todo.

No momento do voto não existe patrão ou empregado. Todos são iguais, independentemente da classe social, cor, raça, crença ou orientação sexual. Chegará o tempo em que a representação política do povo não mais causará qualquer tipo de constrangimento à sociedade. Isso vai acontecer quando cada cidadão atingir a maioridade como eleitor e se sentir responsável, não só por seus interesses individuais, mas pelo bem-estar dos vizinhos e de sua cidade.

Nesse tempo terá valido mesmo a pena toda a luta dos homens e mulheres que defenderam, muitos com a própria vida, o fim do regime militar no país, a instituição das eleições diretas e militaram na campanha nacional contra candidaturas de políticos que já meteram a mão no erário público.

Esses movimentos foram compostos por um grupo de cidadãos de várias classes e tiveram força porque cada um acreditava na força da união. Nada mais justo do que colocar essa consciência em prática e exercitar a democracia, que resguarda a igualdade de participação e direitos.  

Na hora de decidir quem irá lhe representar, será só você e a urna, a decisão do eleitor é soberana, ninguém estará alí para pressionar, e o simples gesto de digitar, representará sua felicidade ou infelicidade, o bem da sua cidade ou o caos, a violência ou a tranquilidade, o emprego ou o desemprego, ruas asfaltadas/pavimentadas ou esburacadas, o acesso à saúde ou a procissão nas ambulâncias, a falta de água ou a abundância dela.

Diga não à política do “poliqueiro de plantão”. Diga não aos 50 reais que são fartamente distribuídos e gastos no mesmo dia da eleição. Diga não ao candidato sem foco e sem consistência política, enfim, diga não a quem traiu o seu valor. VOTE CONSCIENTE!!!

 

Falando em Eleição – E agora você tem 370 candidatos a vereador para escolher 19, que tomarão posse e, por obrigação, deverão retribuir seu voto com trabalho honesto e transparente na Câmara Municipal. Isso é o que tem que ser, mas você acredita nisso? Então vote bem, vote em quem conhece e já mostrou que tem competência para trabalhar por nossa cidade.

 

Falando em Vereador – E tem para todos os gostos, hein?! Cuidado, porque alguns deles atiram para todos os lados e não querem nem saber das consequências, eles querem os votos!

 

Falando em Democracia – Ultimamente, infelizmente, algumas pessoas deturpam a democracia. Mal sabem elas que a forma que exercem a democracia prova que ela representa a liberdade de eleger seus próprios ditadores.

 

Falando em Televisão – Que beleza, hein?! Mais uma vez, Bragança Paulista em rede nacional, agora, pra variar, por notícia ruim novamente. O Programa CQC, da rede Bandeirantes de televisão, esteve essa semana em Bragança cobrando providências referente ao já tão comentado “Theatro Carlos Gomes”. Essa reportagem deu-se por motivo de denúncia e um bom trabalho da galera do MOB (Movimento Outra Bragança) que já por muito tempo vinha fazendo campanhas em prol da esperada reforma.

 

Falando em Promessa – E, sendo assim, o prefeito Jango disse na reportagem (que vai ao ar amanhã, segunda-feira) que até a quinta-feira que se aproximava (já passsou) ele assinaria, porém, advinha? Ele não assinou! Alguma novidade? Vamos aguardar o programa CQC, né?!

 

Falando em Absurdo – Já não bastasse a quantidade de problemas que a atual administração enfrenta a cada dia, essa semana apareceu mais um abacaxi! Reportagem do Jornal em Dia flagrou veículos da frota municipal circulando em propriedade particular na Bocaina. E agora, Jango? Aposto que ele não sabia! Quer apostar? Vale um caminhão de cascalho.

 

Falando em Futebol – Opa! Aí, sim, hein?! Meu Palmeiras o supercampeão invicto da Copa do Brasil! Que Beleeeeeeza! Logo após a vitória estive no Lago com meu filho para comemoração com mais uns 300 mil palmeirenses... Será que exagerei?! Mas que estava bonito estava...

 

Falando Nisso – E, nessa comemoração, o que tinha de candidatos a vereador dizendo ser palmeirense desde pequenininho era uma grandeza! Saaaaaaaai, zica! 

 

É OURO! – Falando em Diretoria – E provando que quando se administra bem o povo pede mais, a diretoria do Clube de Regatas Bandeirantes foi novamente escolhida para continuar à frente desse tradicional clube. Sucesso para José Aparecido Barbosa e Amauri Dini e que continuem com esse trabalho competente e transparente em mais três anos de administração. Parabéns!

 

É LATA! – Mendigo – É o cúmulo do absurdo! Isso mesmo! É só você passar ali em frente ao antigo Supermercado Hara do Lavapés por volta das 17h e verá cenas do fim do mundo! Mendigos, andarilhos, drogados etc., todos embaixo da marquize fazendo de tudo um pouco, como se ali fosse um hotel pronto para atendê-los. E isso acontece todo dia e não é de hoje, hein?! Será que não passa ninguém da Prefeitura por ali? Cadê a assistência social? Cadê a Guarda Municipal? Cadê a Secretaria da Saúde? Estão de brincadeira, né?! Isso, sim, é uma vergonha!

 

Falando Nisso – A tal concha acústica, à qual gastaram mais de 1 milhão para construir, continua sem uso cultural em pleno Festival de Inverno...Talvez porque esteja sendo ocupada para lacração e vistoria de veículos e também como hotel de mendigos.

 

Frase – “O eu te ligo em 5 minutos do homem equivale ao em 10 minutos estarei pronta da mulher.”

 

Reflexão da semana – “Eu não disse que acredito ou concordo, só disse que ouvi e entendi.”

.

Piada – E aquele velho político em Brasília, que estava sendo julgado por corrupção, aguardava ansiosamente em sua casa a decisão de um dos processos que respondia como réu. De repente, toca o telefone e o advogado encarregado da sua defesa diz, sem esconder a euforia:

— Doutor, a justiça foi feita!

E ele responde:

— Vamos apelar! Vamos apelar!

 

Até a semana que vem!

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player