O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Buracos, bueiro entupido e mato alto se concentram num único trecho do Jardim Fraternidade

Problemas como mato alto, buracos e bueiros entupidos são vistos por toda a cidade. Não há um só bairro que escape a esses fatos corriqueiros, mas que a Prefeitura não dá conta de arrumar e conservar.

A coluna “Bragança Sem Manutenção” mostra hoje a situação de um único trecho do Jardim Fraternidade que reúne todos esses problemas.

Na rua que fica acima da Avenida dos Imigrantes, que dá acesso às Ruas Angelina Massani Mucci e Ricardo Miguel Guazeli, há trechos esburacados que obrigam os motoristas a passarem quase parando para não avariarem seus veículos.

O acúmulo de água que desce das casas torna a situação um pouco pior, já que ela esconde, de certa forma, o real tamanho das cavidades e quem não conhece o lugar, pode acabar passando em velocidade inadequada.

Outro problema do local é que há muito mato no terreno público que separa essa rua com a Avenida dos Imigrantes. Como há casas do outro lado da via que não construíram calçadas e nas quais também se nota grande acúmulo de mato, os pedestres acabam sendo obrigados a caminhar pela rua, disputando espaço com veículos.

No trecho também há um bueiro entupido em frente ao qual começa a aparecer um novo buraco.

Esses problemas foram mostrados, inclusive, na Câmara pelo vereador Luiz Sperendio, na terça-feira, 24, quando ele cobrou providências da Prefeitura.

Cadê a manutenção, prefeito?!

PROBLEMAS NÃO RESOLVIDOS

Continuam ainda sem solução os problemas apontados pela coluna há cerca de 15 dias.

No Parque Brasil, nas Ruas Antonieta Tomazini Lonza, Sebastião T. Almeida e João Franco, há buracos e bueiro entupido.

No CDHU Saada Abi Chedid, o problema é a travessia de um curso d’água, que está sendo feito por meio de uma ponte improvisada com um tronco de árvore e que está colocando em risco a segurança dos pedestres.

Já na Avenida Alziro de Oliveira, no trecho em que a Prefeitura gastou quase R$ 1 milhão para refazer a via, são os buracos que tomam conta do pedaço e a impressão que se tem é que o asfalto está cedendo.

Já passou da hora de agir, prefeito!

Publicidade

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player